Publicidade


Do básico ao luxo, os veículos dos candidatos ao governo de Pernambuco

11 set 2018|Postado em:Política

O site Vrum também uma ramificação do portal do Diário de Pernambuco traz uma matéria sobre os veículos utilizados pelos candidatos ao governo de Pernambuco, confira:

Foto:Paulo Paiva-DP

Paulo Câmara
O atual governador de estado possui um Compass do ano 2017, carro que é produzido na planta da Jeep em Goiana. De acordo com a assessoria dele, a opção por ter um veículo genuinamente pernambucano não foi a toa. É uma tentativa de favorecer a indústria local. O SUV já figura entre os 20 carros mais vendidos com a venda de mais de 2 mil unidades por mês. Oferecido tanto com motor 2.0 flex quanto com o 2.0 turbodiesel, além de ter a opção de tração 4×2 ou 4×4, o modelo tem preços entre R$ 101.990 a R$ 151.990. Antes disso, o candidato a releeição teve um EcoSport.

Foto:Land Rover/Divulgação

Armando Monteiro Neto
De acordo com a assessoria do candidato, Armando Monteiro usa o mesmo automóvel há sete anos, um Land Rover Discovery 4, ano 2012, com mais de 130 mil quilômetros rodados. O veículo foi escolhido por ser resistente, uma vez que é apropriado para viagens longas, como as que o senador tem feito por todo o Estado nos últimos anos. O motor do carro é um biturbo com seis cilindros e a transmissão é automática de oito marchas. A potência fica na casa dos 256 cavalos e a aceleração de 0 a 100 km/h acontece em 9,3 segundos. Em 2012, o carro era vendido por R$ 321.900.

Honda/dilvulgação

Maurício Rands
O candidato do Pros ao governo do estado de Pernambuco, conta na sua garagem com um Honda Civic ano 2008. Maurício, que já foi deputado federal e candidato a prefeitura do Recife, dirige um veículo com um motor  1.8 flex com quatro cilindros que tem uma potência de 140 cavalos e vai de 0 a 100 km/h em 11,7 segundos. O câmbio é automático de cinco marchas. Atualmente, o veículo é avaliado em R$ 33.623. De acordo com o candidato, o custo benefício e o voto da esposa foram alguns dos fatores que influenciaram a escolha. No entanto, Rands afirma que a realização do seu sonho no setor automotivo foi quando ele obteve um Chevette 1983 do seu cunhado – a novidade na época fez o candidato por fim na locomoção sob duas rodas.

Renault/Divulgação

Julio Lóssio

O candidato da Rede conta no período eleitoral com a van da Renault, a Master. Dentro do seu segmento, o veículo se destaca e chegou a ser o mais vendido no ano passado, com 6.181 unidades emplacadas. Em 2012 o carro recebeu a sua terceira geração, que é a atual. O veículo conta com tração dianteira e apenas um único tipo de motor, um 2.3 de 130 cv, derivado daquele biturbo que equipa a Nissan Frontier. Na Europa, há opção de 100 cv ou 150 cv. Os preços do utilitário partem dos R$ 120.900, dependendo da versão da cabine.

Volkswagen/divulgação

Simone Fontana
Candidata do PSTU, a professora atualmente dirige um Gol 1994, adquirido há cerca de dois anos e meio. O famoso Gol quadradão foi febre nos anos 1990, com um motor 1.8. O Volks possui 96 cv, 62,5 kgfm de torque e atinge até 170 km/h. Em 1996 foi produzida a última versão quadrada e em 1997 passou a ser redondo, o Gol Bola. De acordo com a candidata, todavia, caronas e bicicletas fazem parte do seu dia a dia.

Volkswagen/divulgação

Dani Portela
A candida do Psol possuia um Peugeot 207 até dezembro 2017, quando o vendeu e hoje em dia compactua do mesmo veículo que o seu companheiro, trata-se de um Volkswagen Jetta de 2011. De acordo com a candidata, não existiu um motivo específico para a escolha do carro. O que existiu foi a vontade de obter um veículo que servisse para a locomoção dos cinco membros da família dela. No entanto, a candidata lembra que na sua infância, um veículo que marcou a sua memória foi uma Belina do seu pai. Onde brincadeiras com os primos durante as férias no interior do estado aconteciam a bordo do veículo.

Foto:Gabriel Melo/DP

Ana Patrícia Alves
A candidata do PCO não utiliza nenhum veículo particular para a sua locomoção. No entanto, a sua bicicleta, que tem um peso afetivo, não sai de perto dela. É a sua forma de transitar na cidade. De acordo com Ana Patrícia, carro nunca foi uma propriedade sua e o amor que ela tem por sua bicicleta transcende as décadas. Quando se tornou mãe, há mais de quinze anos, a utilização da bicicleta para levar as suas duas filhas para creche e acompanhá-las em demais passeios era tanta que a fez ficar conhecida no seu bairro pela singularidade. Ela mantém a mesma bicicleta desde então, mas os cuidados e as manutenções são constantes.

Fonte:Diário de Pernambuco

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*