Publicidade


maio 8

8 maio 2020

Mais um caso confirmado da Covid-19 em Afogados da Ingazeira


Publicidade



 

A Prefeitura de Afogados da Informa que nesta sexta (08) uma profissional de saúde, que já estava em quarentena domiciliar monitorada por síndrome gripal, testou positivo para Covid-19. A mesma se apresenta bem e no momento sem sintomas.

Colaboração da Assessoria de Imprensa


Postado em Sertão | Por

maio 7

7 maio 2020

Sem alteração nos casos da Covid-19 em Afogados da Ingazeira

Boletim da Covid-19 pela Prefeitura de Afogados da Ingazeira

Informamos que não há nenhuma mudança nos números de Afogados. Sobre o estado de saúde da paciente de 23 anos, cujo caso encontra-se em investigação, informamos que ela continua internada na UTI de um hospital em Recife; está consciente, orientada e hoje retirou o tubo para oxigenação pulmonar. Ela já respira sem ajuda de aparelhos.

Colaboração da Assessoria de Imprensa

Publicidade


Postado em Sertão | Por

maio 7

7 maio 2020

Tadeu afirma que só ação judicial para obrigar governo Bolsonaro a contratar projetos aprovados no setor de audiovisual

 

 

O deputado Tadeu Alencar, vice-líder da Oposição na Câmara, afirmou que só uma ação judicial para obrigar o governo federal a liberar recursos do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA, para o financiamento de projetos no setor, onde tudo se encontra estagnado. No momento, o Fundo conta com mais de 800 projetos aprovados e que não foram contratados. A medida judicial em avaliação poderá, segundo o parlamentar, ser interposta pelo PSB, com apoio de outros partidos e de entidades do setor. Para Tadeu, o diálogo com o governo sobre cultura já se mostrou infrutífero, restando o caminho da Justiça, até porque é a lei de financiamento do setor que vem sendo desobedecida, ainda mais como instrumento de luta política.

“Acho que nenhum personagem desse governo, seja Onyx Lorenzoni (ministro da Cidadania e Presidente do Comitê Gestor do Fundo), seja Regina Duarte (secretária nacional de Cultura), ninguém vai resolver algo que é decisão direta do presidente da República, que sabe que um dos pontos de resistência ao seu governo são os artistas, que são, por assim dizer, uma espécie de antena da sociedade. Penso que não é uma articulação política ou gestões burocráticas que vão destravar. É um garroteamento calculado, para levar à inanição o cinema e a cultura brasileiros. Vivemos o império do medo e Bolsonaro explora esse medo. Fiquemos certos: não vamos sensibilizar nenhuma área do seu governo”, afirmou o deputado, que é presidente da Frente Parlamentar Mista Em Defesa do Cinema e do Audiovisual.

Publicidade


A iniciativa foi lançada durante videoconferência, nesta quinta-feira (07), que reuniu, além de Tadeu, a deputada da Bahia Lídice da Mata, também do PSB, o deputado Marcelo Calero (CIDADANIA-RJ), presidente da Frente Parlamentar da Economia Criativa e ex-Ministro da Cultura, e vários representantes do setor de cinema e audiovisual. A medida foi abraçada tanto pelos parlamentares quanto pelos líderes do setor presentes ao debate.

Segundo Tadeu Alencar, juntamente com a ação judicial, os parlamentares que apoiam a luta pela cultura, particularmente, pelo audiovisual, devem conversar, de imediato, com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) para incluir na pauta do Câmara matérias que já tramitam da Casa e que são de interesse do setor, onde esse assunto deverá ser pautado.

“Vamos fazer uma reunião no curto prazo, com as duas Frentes, com a participação de deputados que são ligados a essa temática, a fim de trazermos para esta luta o presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia, que é sensível a essa questão. Participamos de  reunião, no último sábado (02), do Fórum Nacional de Secretários de Cultura dos Estados. Estamos na iminência de votar diversos projetos importantes, como a adoção da renda básica para os trabalhadores da Cultura, o que vai também alcançar o audiovisual; o auxílio de R$ 10 mil reais para que estabelecimentos do setor sobrevivam; tem idéias de suspensão de pagamentos de tributos, embora preservando a Condecine, projeto que levei para a Câmara espelhando um projeto do senador Humberto Costa (PT-PE). Precisamos acelerar a votação desses projetos, pois o setor está sendo sufocado. Pelo tempo que essas coisas acontecem e pela sua extensão, as consequências são dramáticas”. finalizou Tadeu Alencar.

 

Assessoria de Imprensa


Postado em Política | Por

maio 7

7 maio 2020

Governo de Pernambuco cobra respiradores do Ministério da Saúde

Governo de Pernambuco solicita envio de respiradores ao Ministério da Saúde

 

Equipamentos são importantes para garantir a abertura de novos leitos de UTI no Estado e reforças salas de estabilização nas UPAs

Em ofício encaminhado na tarde desta quinta-feira (07.05) ao Ministro da Saúde, Nelson Teich, o governador Paulo Câmara solicitou o envio imediato de 100 ventiladores mecânicos para implantar mais 60 leitos de UTI na rede estadual de Saúde, além de reforçar as salas de estabilização das 15 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estaduais.

“Pernambuco foi um dos primeiros Estados do Brasil a adotar medidas mais rigorosas de isolamento social, que contaram com a adesão de parte importante da população pernambucana. Isso nos deu tempo para estruturar a rede de saúde e, em 45 dias, abrimos mais de 900 leitos voltados exclusivamente para os pacientes suspeitos da Covid-19, sendo 467 de UTI. No entanto, a taxa de avanço do vírus tem se ampliado de forma significativa e gerado um impacto crescente nos sistemas público e privado de saúde. Atualmente, mais de 200 pacientes estão nas UPAs estaduais sendo assistidos com suporte de oxigênio e/ou ventilação mecânica, mas aguardando uma vaga de UTI”, destacou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O maior impeditivo atual para ampliação dos leitos de UTI é a indisponibilidade de ventiladores mecânicos no mercado. Apesar de já ter adquirido 525 unidades em diversos fornecedores nacionais e internacionais, os prazos de entrega têm sido continuamente postergados. No último sábado, o Governo do Estado recebeu uma remessa de 30 dos 65 respiradores já anteriormente solicitados pelo governador Paulo Câmara ao Ministério da Saúde.

Nas últimas semanas, a rede de saúde observou um aumento de mais de 400% nas internações de casos suspeitos da Covid-19. No entanto, todos os pacientes que estão aguardando, momentaneamente, a transferência para centros de referência, estão sendo assistidos em unidades de saúde que contam com estrutura de salas de estabilização, pontos de oxigênio e respiradores. “Pernambuco já possuía, antes da pandemia, uma das maiores redes de saúde sob gestão estadual do país. E todos os hospitais e UPAs continuam atuando com suas emergências abertas, com foco no atendimento inicial e estabilização de pacientes graves. Todos esses serviços são equipados com respiradores e fontes de oxigênio para os casos que necessitam de uma assistência mais especializada”, ressaltou André Longo.

Levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado na plataforma covid19.ibge.gov.br, aponta que, em 2019, no Norte e Nordeste, apenas  Pernambuco contava com mais de 50 respiradores para cada 100 mil habitantes – taxa só atingida por outros Estados do Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Com um total de 2.736 respiradores, sendo 2.112 (77%) no SUS, o Estado ocupa a 9ª posição na proporção entre respiradores para a população no País.

 

Colaboração da Assessoria de Imprensa


Postado em RECIFE | Por

maio 7

7 maio 2020

Pandemia do novo coronavírus leva o IBGE a realizar pesquisa por telefone em Pernambuco

 

IBGE inicia pesquisa sobre Covid-19 com entrevistas por telefone

 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística iniciou na última segunda-feira (4) a pesquisa PNAD Covid, uma versão da conhecida PNAD contínua. Por causa da pandemia do novo coronavírus, essa coleta de informações está acontecendo por telefone. Em Pernambuco, pouco mais de 7 mil famílias estarão recebendo essas ligações, pessoas distribuídas em 137 municípios do estado, entre eles Sertânia.

Segundo João Alexandre da Silva, coordenador da agência do IBGE de Arcoverde e supervisor da PNAD Covid, a intenção é saber a quantidade de cidadãos que tiveram sintomas relacionados à Covid-19 como febre, dificuldade para respirar, tosse e outros. Além de conhecer a parcela da população que procurou unidades de saúde e nesse caso por quais procedimentos médicos passou e para os que não foram a hospitais, serão questionados se tomaram algum medicamento e se receberem visitas de profissionais de saúde na residência.

A pesquisa também vai averiguar mudanças no mercado de trabalho, prática do home office, rendimentos obtidos pela família e causas que dificultaram a busca de emprego. Serão coletados, ainda, dados sobre características dos moradores, grau de instrução e habitação. De acordo com o IBGE, as entrevistas duram, em média, 10 minutos. São informações socioeconômicas que visam medir e entender os múltiplos efeitos da pandemia sobre a população.

Essa pesquisa acontecerá mensalmente e os primeiros resultados têm divulgação prevista para este mês de maio, em breve serão divulgados semanalmente.  O objetivo é permitir e contribuir para elaboração de estáticas sobre o trabalho, renda e condições das famílias em curto prazo. Dados essenciais que são aliados do povo e dos entes governamentais, pois orientam a formulação de políticas públicas emergenciais e a busca por soluções para os problemas causados pela doença.

É importante lembrar que os pesquisadores do IBGE não vão solicitar número de documentos, de cartão de banco ou crédito. Inclusive, a pessoa que recebeu a ligação pode solicitar informações do pesquisador como seu nome e número de matrícula e pode consultar através do site: www.respondendo.ibge.gov.br ou pelo telefone 0800-721- 8181. Todas as informações têm sigilo garantido por lei, os dados só podem ser utilizados para fins estatísticos.

“Precisamos contar com a adesão da população, que sempre respondeu ao IBGE nas suas pesquisas presenciais, mas agora atendendo ao instituto nessa nova forma de abordagem, que é por telefone. Contamos com a participação de todos para que o IBGE continue cumprindo sua missão institucional, que é de retratar o Brasil com informações necessárias ao conhecimento de sua realidade e ao exercício de sua cidadania”, destacou João Alexandre da Silva, coordenador da agência do IBGE de Arcoverde e supervisor da PNAD Covid.

Colaboração da Assessoria de Imprensa

 


Postado em Sertão | Por