Publicidade


abr 17

17 abril 2017

Petrolina terá reforço da segurança nas feiras


Publicidade



Feiras de Petrolina terão reforço na segurança

Os usuários das feiras livres de Petrolina contam com um novo esquema de segurança. Atendendo solicitação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário, a Polícia Militar reforçou o policiamento ostensivo nas feiras da cidade.

A operação ’Feira Segura’ iniciou nas festividades de Páscoa, onde o fluxo de consumidores aumentou, mas segue até o final do mês. De acordo com Tony César, coordenador das feiras livres, a ação tem o objetivo de prevenir danos e aumentar a segurança dos comerciantes e dos consumidores para realizar suas compras com mais tranquilidade.

A ação será realizada nas feiras dos bairros da Areia Branca; José e Maria; Cohab Massangano; São Gonçalo; Ouro Preto e João de Deus. O reforço na segurança nos locais ainda conta com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM).

Lilian Telles

Assessora de Imprensa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário


Postado em Sertão | Por

abr 17

17 abril 2017

Grito por dignidade no campo deve reunir mais de seis mil trabalhadores rurais

A ameaça de uma Reforma da Previdência que atinge diretamente os direitos dos homens e mulheres rurais ; e a pouca atenção dispensada pelo Governo do Estado às necessidades dessa população são os principais motivadores do 6º Grito da Terra Pernambuco, que acontece hoje, a partir da 9h, no Recife, e deve reunir mais de seis mil participantes. A mobilização é uma iniciativa da Fetape (Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco) em parceria com um conjunto de movimentos e organizações Sindicais e Sociais.

A atividade será iniciada na Assembleia Legislativa, com uma Audiência Pública sobre a Reforma da Previdência.  O objetivo é cobrar dos parlamentares estaduais que dialoguem com suas bancadas federais, assegurando um posicionamento contrário à PEC 287. O Movimento Sindical Rural, coordenado pela Fetape, já realizou, desde o início do ano, audiências como essa e atos públicos, em mais de 100 municípios, visando sensibilizar prefeitos, vereadores e população em geral para a grave ameaça que essa PEC representa para os trabalhadores e para a economia das cidades do interior.

Ao final da Audiência, os participantes do Grito seguirão em caminhada até o Palácio do Campo das Princesas para receber o retorno do Governo do Estado sobre a Pauta de Reivindicações, que foi entregue ao governador Paulo Câmara, desde o dia 4 de abril. O lema do Grito da Terra deste ano é:  “Não se ignora um povo que produz a riqueza do seu estado, do seu País.” Isso porque, os Movimentos e Organizações argumentam que o campo, que produz alimentos e contribui efetivamente com o desenvolvimento do estado, precisa ser trado com mais atenção.

Publicidade


Na pauta do Grito da Terra  estão questões que tratam da Reforma da Previdência (posicionamento do Governo do Estado); Seca; Segurança Pública; Programa Chapéu de Palha; Reestruturação Socioprodutiva da Zona da Mata; Política de Convivência com o Semiárido; Agroecologia; Secretaria Executiva da Agricultura Familiar; Regularização Fundiária, Educação do Campo e Cadastro Ambiental Rural. Para cada um desses temas, foram apresentadas demandas que, inclusive, em sua maioria, já fizeram parte de outros documentos entregues ao Estado, em anos anteriores, mas que não foram atendidas. Isso sem contar a redução alarmante dos investimentos voltados para o meio rural  (ver gráfico abaixo)

Além da Fetape e seus Sindicatos filiados participam do Grito, este ano, a Fetaepe (Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Pernambuco), Contag, CUT/PE, CTB, ASA Pernambuco, CPT, Coopagel, Cáritas Regional NEII, Pastoral da Juventude Rural, Assocene, o Instituto Manoel Santos, MST, Serta e Centro Sabiá.

 

Assessoria de Comunicação

Ana Célia Floriano


Postado em Notícias | Por

abr 17

17 abril 2017

Petrolina sediará Encontro Estadual dos Conselhos de Educação

Em setembro, Petrolina sediará o Encontro Estadual dos Conselhos de Educação. A iniciativa foi definida durante reunião do núcleo regional da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME), que contou com participação do coordenador estadual, Manuel Messias; da secretária administrativa, Vaneska Melo e da secretária de Educação do município, Maéve Melo.

O evento deve contar com a participação de mais de 200 conselheiros oriundos das diversas cidades de Pernambuco. A reunião preparatória contou com a presença de representantes das cidades de Afrânio, Dormentes, Lagoa Grande, Orocó e Cabrobó.

Além dos acertos sobre a realização do encontro estadual, Manuel Messias, comentou sobre o atual cenário da educação regional, fez informes sobre a competência e o funcionamento dos conselhos e esclareceu duvidas sobre o Sistema Municipal de educação. Na região, apenas Petrolina possui esse instrumento que congrega todas as ações no setor de forma integrada.

O encontro regional, além de debater as questões locais, será uma preparativa para a realização do Nacional, que ocorrerá em Brasília, entre os dias 08 e 10 de outubro. Foi solicitado, pelo Conselho de Petrolina, um stand para que seja apresentada a experiência de trabalho da entidade.

WELINGTON JUNIOR

Assessor de Imprensa da Secretaria de Educação

Publicidade


Postado em Sertão | Por

abr 17

17 abril 2017

Últimos dias | Inscrições para o prêmio MPT de Jornalismo vão até 5 de maio

Quem quiser participar do prêmio MPT de Jornalismo tem até 5 de maio para se inscrever. São oito categorias em disputa: jornal impresso, revista impressa, radiojornalismo, telejornalismo, webjornalismo, fotojornalismo, universitário e repórter cinematográfico. Ao todo, serão distribuídos R$ 400 mil em prêmios: R$ 5 mil para cada categoria regional, categorias nacionais R$ 10 mil e R$ 15 mil, conforme a categoria, além de dois prêmios especiais – Fraudes Trabalhistas e MPT de Jornalismo (R$ 45 mil cada).

A 4ª edição da premiação reconhece o trabalho de jornalistas, repórteres fotográficos, repórteres cinematográficos e universitários de todo o país que destacam em suas produções a investigação e a denúncia de irregularidades trabalhistas. As inscrições devem ser realizadas no site premiomptdejornalismo.com.br, onde estão disponíveis o regulamento completo, notícias e outras informações.

Prêmio – Criado em 2014 pelo Ministério Público do Trabalho, o Prêmio MPT de Jornalismo já reconheceu mais de duas mil reportagens publicadas em jornais impressos, televisão, rádio, internet e universidades de todo o país. A cada ano, o concurso amplia o alcance de denúncias de veículos regionais, unindo diferentes mídias dedicadas a informar à sociedade sobre a proteção de direitos diante de ilegalidades, como o trabalho escravo, o trabalho infantil, a discriminação, as fraudes, as práticas antissindicais e o desrespeito à saúde do trabalhador e à segurança no trabalho.

Os recursos financeiros vêm do acordo judicial na Ação Civil Pública nº 1.040/2012, da 11ª Vara do Trabalho de Recife. Por meio dela, a atuação do Ministério Público do Trabalho ajudou a corrigir sérias fraudes trabalhistas cometidas por uma empresa multinacional.

Mais informações no site oficial do prêmio (premiomptdejornalismo.com.br) e na página oficial do Facebook (facebook.com/premiomptdejornalismo).


Postado em Notícias | Por

abr 16

16 abril 2017

Mulheres do campo nas ruas do Recife nesta segunda-feira (17), é o “Grito da Terra”

Grito da Terra Pernambuco reúne trabalhadores rurais de todos os cantos do estado

Milhares de homens e mulheres do campo estarão nas ruas do Recife, nesta segunda-feira, 17, para o 6º Grito da Terra Pernambuco. O objetivo é cobrar do Governo do Estado um retorno sobre a Pauta de Reivindicações, que foi entregue ao governador Paulo Câmara, desde o dia 4 de abril. Antes de saírem em caminhada até o Palácio do Campo das Princesas, os/as manifestantes participarão de uma Audiência Pública sobre a Reforma da Previdência, na Assembleia Legislativa. O lema da mobilização, este ano, é “Não se ignora um povo que produz a riqueza do seu estado, do seu País.”

No documento do Grito da Terra, organizado pela Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (Fetape) e um conjunto de movimentos e organizações  sindicais e sociais, estão questões que tratam da Reforma da Previdência (posicionamento do Governo do Estado); Seca; Segurança Pública; Programa Chapéu de Palha; Reestruturação Socioprodutiva da Zona da Mata; Política de Convivência com o Semiárido; Agroecologia; Secretaria Executiva da Agricultura Familiar; Regularização Fundiária, Educação do Campo e Cadastro Ambiental Rural.

Os Movimentos e Organizações argumentam que o campo, que produz alimentos e contribui efetivamente com o desenvolvimento do estado, precisa ser trado com mais atenção pelo Governo.  Para cada um dos temas acima, foram apresentadas demandas que, inclusive, em sua maioria, já fizeram parte de outras pautas entregues ao Estado, em anos anteriores, mas que não foram atendidas.

Além da Fetape e seus Sindicatos filiados participam do Grito, este ano, a Fetaepe (Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Pernambuco), Contag, CUT/PE, CTB, ASA Pernambuco, CPT, Coopagel, Cáritas Regional NEII, Pastoral da Juventude Rural, Assocene, o Instituto Manoel Santos, MST, Serta e Centro Sabiá.

A expectativa é que, já a partir das 8h, caravanas de dezenas de municípios do estado cheguem à Assembleia Legislativa, para a Audiência Pública.  Além de debaterem o tema, os participantes irão cobrar dos parlamentares estaduais que dialoguem com suas bancadas federais, assegurando um posicionamento contrário à PEC 287. Essa proposta do Governo Federal atinge  direitos historicamente conquistados pelos trabalhadores e trabalhadoras rurais. Logo em seguida, eles sairão em caminhada até o Palácio, onde esperam receber respostas do governador Paulo Câmara à Pauta do Grito da Terra Pernambuco

Ana Célia Floriano

Assessoria de Imprensa


Postado em Notícias | Por