Publicidade


dez 15

15 dezembro 2014

Assepe cobra respostas do governo sobre recursos do Sassepe


Publicidade



A grande imprensa tem veiculado há alguns dias uma notícia que tem deixado a ASSEPE e todos os beneficiários (as) do SASSEPE altamente preocupados, e exigem que o governo responda urgentemente à questão. É verdade que recursos do SASSEPE no valor de 8,6 milhões foram destinados à FUNASE?

A primeira nota na imprensa foi publicada no dia 19 de novembro, no Jornal do Commercio. Na ocasião, os beneficiários (as) manifestaram indignação, através do mesmo veículo e o governo não se pronunciou. A segunda nota foi publicada no dia 10 de dezembro, no mesmo jornal e o governo continua em silêncio.

O SASSEPE tem um débito estocado com os credenciados de mais de 50 milhões de reais. A maior receita/mês é a contribuição dos servidores. Em abril deste ano, houve um aumento na contribuição com aumento (18,5 milhões de reais). Enquanto isso, o governo arca com 6,3 milhões de reais no caixa mensal do SASSEPE. Diante disso, como o governo do estado pode financiar outros órgãos ou setores?

Os (as) mais de 190 mil beneficiários (as) que usam os serviços sabem as dificuldades que têm enfrentado na hora que buscam a assistência. São consultas marcadas para 30 dias ou mais, exames básicos marcados para até seis meses, cirurgias marcadas para mais de 6 meses quando, mesmo com vários (as) pacientes precisando deste atendimento com urgência. 

O Hospital Âncora do SASSEPE (HSE), está desabastecido, com reformas a passos mais do que lentos por falta de recursos. A estrutura apresenta problemas como elevadores quebrados. Os pacientes fazem filas intermináveis ondem buscam atendimento e muitas vezes não conseguem receber a assistência pela quantidade insuficiente de profissionais para responder à demanda.

Estamos do lado da FUNASE, os recursos destinados ao setor precisam ser ampliados e a responsabilidade é do governo que deve suprir as demandas do órgão com recursos públicos. Os parcos recursos do SASSEPE, não podem ser desviados para custear o que não está previsto em lei. O governo está devendo essa resposta aos servidores e à sociedade. Resposta já!

Contatos:

Paulo Rocha, secretário-geral da CUT-PE e Coordenador do Fórum dos Servidores Estaduais/PE


Postado em Notícias | Por

dez 15

15 dezembro 2014

SÃO JOSÉ DO BELMONTE//Zé Lucas reeleito presidente da Câmara

zé-lucas-2

Depois de muito lenga-lenga o vereador Zé Lucas foi reeleito na 6ª feira passada para a Presidência da Câmara de São Jose do Belmonte. Tudo começou quando Zé Lucas antecipou para abril/2014 a eleição do poder legislativo.

A oposição liderada pelo vereador Antônio de Alberto foi a justiça que cancelou a eleição. Um novo processo iniciado e Zé Lucas já não contava com o mesmo apoio de sua bancada. Mudou para a oposição, anunciou o rompimento até com o prefeito Marcelo Pereira e compôs uma chapa com o próprio Antônio de Alberto de quem seria vice presidente.

Publicidade


A decisão não demorou muito, 24 hs depois Zé Lucas retornou ao palanque governista e recebeu a garantia que seria reeleito. Foi o que aconteceu. Com chapa única já que a chapa liderada pelo sargento Diniz, também governista se retirou do recinto, Zé Lucas Venceu com 8 votos; o vice é Junior de Erles; 1º secretário Mário do Jatobá e Banga como 2º secretário.

Por Anchieta Santos


Postado em Política | Por

dez 15

15 dezembro 2014

Gestão da Cultura fortalece a importância dos Patrimônios Imateriais de Pernambuco‏

IPHAN

Durante cerimônia no Teatro Arraial, o Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe, fortaleceu a relevância dos Patrimônios Imateriais para a cultura de Pernambuco, com de três importantes momentos: o comunicado oficial do título de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil concedido aos Maracatus de Baque Solto, Nação e ao Cavalo Marinho; entrega ao Instituto Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) do Inventário Nacional de Referência Cultural (INRC) da Ciranda e do Reisado, com o propósito de obter esta mesma titulação para os dois bens; e o lançamento da edição atualizada do livro Patrimônios Vivos de Pernambuco, da pesquisadora Maria Alice Amorim.

O pedido para registro, no Iphan, dos Maracatus, do Cavalo Marinho e também do Caboclinho foi feito pelo então governador Eduardo Campos. Em seguida, a Secult e a Fundarpe empreenderam, através de empresa contratada, a elaboração do Inventário Nacional de Referência Cultural (INRC) para cada um dos brinquedos populares. A titulação do Caboclinho deverá ser, em breve, igualmente avaliada e deferida pelo Conselho Consultivo de Patrimônio Cultural do Iphan.

O mesmo procedimento está sendo feito agora com a Ciranda e o Reisado. Seus documentos foram elaborados entre novembro de 2012 e maio deste ano e envolvem grupos da Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata Norte, Agreste e Sertão. Pesquisadores qualificados e com conhecimento prévio sobre o tema foram os responsáveis pela construção do INRC de cada folguedo, que é composto por um relatório analítico, um vídeo documentário, fichas de identificação, registros audiovisuais e um dossiê. Como resultado da pesquisa, foram localizadas informações sobre 27 grupos de Cirandas e 12 de Reisado, no Estado.

PATRIMÔNIO CULTURAL DO BRASIL – No último dia 03/12, foi concedido o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil aos Maracatus de Baque Solto (ou Rural) e de Baque Virado (também chamado de Nação) e ao Cavalo Marinho. Os novos Patrimônios tiveram seus títulos confirmados na 77ª Reunião Deliberativa do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que aconteceu na sede do Instituto Histórico e Artístico Nacional, em Brasília. Os três foram eleitos por unanimidade pelo Conselho. 

A partir de agora, as manifestações ficam inscritas no Livro das Formas de Expressão e têm garantidos o reconhecimento, a valorização e a salvaguarda de um conjunto de bens culturais, saberes, fazeres e formas de expressão que representam. O registro destes bens contribui para o apoio, o fomento e a apreensão de sua importância para a identidade e história do povo pernambucano e brasileiro. “As informações referentes às recomendações de salvaguarda dos bens registrados, como melhoramento de sede, espaços para apresentação, oficinas, entre outras ações que o fortaleçam, estão contidas nos inventários. Isto é um instrumento que o Estado, e os próprios grupos, possuem a partir de agora para trabalhar pela permanência e fortalecimento dos grupos”, afirma o secretário de Cultura, Marcelo Canuto. 

Os INRCs dos maracatus e do Cavalo Marinho já se encontram disponíveis, para consulta, na biblioteca da Fundarpe e também compõe o banco de dados do Patrimônio Cultural Imaterial do Iphan.

LIVRO DOS PATRIMÔNIOS – O segundo volume do livro Patrimônios Vivos de Pernambuco, de Maria Alice Amorim, traz fotos e perfis dos artistas e grupos contemplados com este registro, desde a primeira edição do concurso, em 2010, até os eleitos em 2013, o que totaliza o número de 31 Patrimônios Vivos Pernambucanos, incluindo os já falecidos. O livro faz parte do conjunto de ações adotado pelo Estado, no sentido de inserir os Patrimônios na política pública de cultura, incentivando o repasse do conhecimento adquirido pelos mestres às novas gerações. De acordo com o Presidente da Fundarpe, Severino Pessoa, além de ser uma valiosa fonte de pesquisa, a obra contribui para a preservação da memória desses importantes agentes culturais. “A lei do Patrimônio Vivo prevê o comprometimento na transmissão dos saberes populares como contrapartida dos mestres e grupos, por isso é importante incentivarmos mecanismos que colaboram com a perpetuação da tradição popular, como essa publicação”, pontua.

 

Fonte: Secretaria de Turismo de Pernambuco

Foto: Fundarpe/Divulgação

Secretaria da Casa Civil de Pernambuco

Núcleo de Jornalismo

Publicidade


Postado em Notícias | Por

dez 15

15 dezembro 2014

Sesi abre novas vagas de EJA em todo o Estado

EJA - aula na unidade do Sesi

O Serviço Social da Indústria em Pernambuco (Sesi/PE) está novas vagas abertas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) em todo o Estado.  A modalidade de ensino é voltada a pessoas que desejam retomar os estudos, mas estão fora da faixa etária seguida pelas escolas regulares. Para ingressar no Ensino Fundamental, o candidato deve ter pelo menos 15 anos completos. Já para o Médio, a idade mínima é de 18 anos. Em ambos os níveis, o aluno conquista o diploma na metade do tempo tradicional, sem abrir mão da qualidade do ensino. As matrículas vão até 31 de janeiro.

 

Interessados devem comparecer à unidade do Sesi/PE onde pretendem estudar: Casa Amarela, Ibura, Centro de Ensino Supletivo (CES), Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Cabo de Santo Agostinho, no Recife e Região Metropolitana; Goiana, na Zona da Mata; Caruaru e Belo Jardim, no Agreste; e Petrolina, no Sertão.  As aulas acontecem de segunda à sexta-feira, no período noturno. Em Jaboatão e no CES, há vagas também para o turno da manhã.

 

No momento da inscrição, é preciso apresentar duas fotos 3 x 4, cópias da carteira de identidade, do CPF, da certidão de nascimento ou casamento e de um comprovante de residência; documento original ou cópia autenticada do Histórico Escolar do Ensino Fundamental I, para aqueles que irão cursar o Ensino Fundamental II; e da ficha 18, que comprova a conclusão do Ensino Fundamental I e II, para aqueles que irão cursar o Ensino Médio.  

 

Aula nas empresas – O Sesi/PE também disponibiliza turmas de EJA dentro das empresas do setor industrial. O fato das aulas acontecerem no próprio ambiente corporativo estimula o trabalhador a elevar o seu nível se escolaridade e, assim, aumentar também a sua capacidade produtiva.

Clara Cavalcanti
Jornalista
Sesi Pernambuco
Assessoria de Imprensa


Postado em Notícias | Por

dez 15

15 dezembro 2014

Paulo Câmara monta secretariado, Sebastião Oliveira volta à Secretaria dos Transportes

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Por Carolina Oliveira
Do Jornal do Commercio desta segunda-feira (15).

O núcleo duro do governador eleito, Paulo Câmara (PSB), não fugirá à sua maior marca: perfil mais técnico que propriamente político. O mistério que cercou nas última semanas a lista completa do novo secretariado se encerra hoje, às 15h, com a coletiva de imprensa no Recife Praia Hotel. Nas funções­chaves, os nomes já são velhos conhecidos:

Antônio Figueira (Casa Civil), Danilo Cabral (Planejamento), Márcio Stefanni (Fazenda), Fred Amâncio (provavelmente para Educação), Thiago Norões e Renato Thibaut. A surpresa fica para o escolhido para a pasta de Administração: Rodrigo Amaro. Graduado em 2007 em Administração, o jovem técnico é, atualmente, presidente da Perpart.

secretariado-pcamara

Print:Blog de Jamildo

Desse grupo seleto, que goza da confiança e do poder sobre a máquina, ainda faz parte Raul Henry (PMDB), o vice­governador eleito. Ele deixou de ficar com o comando da Secretaria de Educação, como era esperado, para assumir uma função­chave no governo. A ele caberá funções de monitoramento e articulação, de livre trânsito pelas secretarias.

De acordo com uma fonte ligada a Paulo, além de Danilo Cabral, mais três deputados federais eleitos farão parte do novo governo: Felipe Carreras (Turismo), André de Paula (Cidades) e Sebastião Oliveira (Transportes).

Com essa tacada, Paulo consegue contemplar quatro partidos da sua base de sustentação. Os suplentes que subiriam à Câmara Federal: Augusto Coutinho (SD), Fernando Monteiro (PP), Cadoca (PCdoB) e Raul Jungmann (PPS), este último teria que renunciar ao mandato de vereador do Recife

 

Leia mais no Blog de Jamildo 


Postado em Notícias | Por