Publicidade


jan 12

12 Janeiro 2016

Governador referenda recondução de Cristiano da Paixão para o MPC


Publicidade



RETRATISTA ROBERTOPEREIRA (2)O governador Paulo Câmara referendou a escolha dos membros do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que reconduziram, por unanimidade, o procurador Cristiano da Paixão Pimentel para o cargo de procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), instituição do órgão de controle, para um mandato de mais dois anos. O ato de nomeação foi assinado na manhã desta terça-feira (12.01), na presença do presidente do TCE, Carlos Porto, e do procurador-geral reconduzido. A nomeação é uma atribuição constitucional do chefe do Executivo Estadual.

Fotos: Roberto Pereira/SEI

IMPRENSA PERNAMBUCO


Postado em Notícias | Por

jan 12

12 Janeiro 2016

Pacientes mordidos por cães e gatos não tem como tomar vacina, está faltando nos municípios

dogs-567257_1280Outro problema grave choca a população de Afogados da Ingazeira, está faltando vacina anti-rábica, o Ministério da Saúde também não tem prazo de envio, nenhuma nota explicando o motivo do atraso, onde coloca em risco a população e os animais.

Publicidade


Segundo Madalena Brito, diretora de vigilância em saúde do município, não existe vacina para os animais e nem mesmo para as vitimas de ataques, onde o procedimento momentâneo é o soro aplicado no Hospital Regional Emília Câmara, pois as vacinas são de competência do governo federal, não é vendida em farmácia. Não existe nenhuma informação pelo Ministério da Saúde de quando a vacina deve chegar.

Enquanto isso muitos animais soltos colocam em risco a segurança das pessoas, os pobres animais também são vítimas desse governo que esquece o seu compromisso, um absurdo chegar a esse ponto, um país que está entregue ao nada, e todo o povo brasileiro tem aceitado calado tudo o que esse governo tem feito, é incrível, mas é Brasil.


Postado em Sertão | Por

jan 12

12 Janeiro 2016

Está faltando vacina de hepatite para recém-nascido em Pernambuco, Ministério da Saúde não tem previsão

syringe-417786_1920Mais uma denúncia envolvendo o Ministério da Saúde, depois dos atrasos do larvicida para o combate a dengue, mais de quatro meses em 2015, além dos atrasos dos remédios de Hanseníase, Tuberculose e Aids também no ano passado, vindo a normalizar em novembro, outro grande problema preocupa as mães, a vacina de hepatite que está faltando.

Pelo menos essa foi a informação passada por Madalena Brito, diretora de vigilância em saúde da Secretaria Municipal de Afogados da Ingazeira quando procurada por nossa reportagem.

Ela explicou que a vacina tríplice do recém-nascido  na inclui a de hepatite que está em falta no município, o bebê sai da maternidade com apenas duas vacinas.

O Ministério da Saúde não confirmou quando serão enviadas as vacinas, é um mistério a ser desvendado, enquanto isso, mais um problema preocupa a população, onde os bebês estão vulneráveis. É inadmissível  uma atitude como essa do governo federal, não está conseguindo garantir a saúde pública em funcionamento no Brasil.

Será que a presidente Dilma vai dizer que é mentira ? está tudo em ordem ?

Publicidade


Postado em Sertão | Por

jan 12

12 Janeiro 2016

AFOGADOS DA INGAZEIRA//Secretaria Municipal de Saúde fecha o cerco contra o mosquito da dengue

33dd0a97-4199-4fbf-957f-fd5e131d064a

Uma força tarefa montada pela Prefeitura de Afogados da Ingazeira vem atuando no combate ao mosquito transmissor da dengue, o famigerado Aedes Aegipty.


Publicidade

Os possíveis focos do inseto estão em toda parte, aos poucos a população vai conhecendo os criadouros, aprendendo como destruir os ovos do mosquito.

Por outro lado o que a nossa reportagem vem observando é que a população não está colaborando como deveria, e fica cada vez mais difícil para que a operação possa ter um resultado mais rápido.

0b5238f6-39fa-4e58-9a68-52dd3c7d02f0

0882dc1a-caa7-43c5-a0c3-51c447eff201

d1a7b9d5-2b75-486d-a0c1-b1ed92b36ec8Os lixões nos quintais, entulhos dentro de casa, garrafas pet em quantidade espalhadas pelos cantos, copos descartáveis, são cenários de terror para quem já sofreu em algum momento com o vírus do mosquito da dengue, agora é muito mais perigoso, são três fatores que além de causar dores e a paralisia do pescoço pra baixo pode também matar.

44ab3582-68c6-40d0-bd07-6b61dfb8373b

7904ee97-20e1-4acd-9835-99f81c3dbd7f

861279f6-842f-41ad-9fa1-7de7884173d4

d5d83e67-12f7-4102-adaf-83c3cd7c9f13

ede72246-868d-45d5-b9fd-e70de08e04ec

f1cf1d6f-e883-423f-ad19-d2b8b69d3aa0

f4f4ad5a-e0c5-4fa5-9abe-399096eb0cbdPor isso essa campanha que está envolvendo toda equipe da Secretaria de Saúde só terá sucesso se a população de Afogados da Ingazeira acordar o quanto antes, pode ser tarde demais, o mosquito é pequeno, porém, mortal.

Estes são os cenários que podem deixar marcas para a vida toda, perigo é constante, a ação do mosquito é eficaz e não escolhe ninguém, risco para os idosos e crianças, o que é necessário é o empenho de todos, campanhas nas escolas, empresas, meios de comunicação, todos os setores ligados a sociedade podem fazer uma grande diferença, a erradicação do mosquito só acontecerá após o envolvimento do povo, determinado em exterminar o mosquito Aedes Aegipty.


Postado em Sertão | Por

jan 11

11 Janeiro 2016

FALANDO FRANCAMENTE//Em ano de política as figurinhas carimbadas são sempre atuais, Tarcísio Rodrigues e suas verdades

Tarcisio_Rodrigues(*) Tarcisio Rodrigues

Nestes tempos em que só se fala em política, as vezes torna-se cansativo e enfadonha abrir jornais, sites, blogs e deparar-se com praticamente as mesmas notícias. Isso a nível mundial, nacional, estadual e local. Mudam-se os cenários, mas o enredo do filme é o mesmo, uma busca desenfreada do homem em busca de poder…sempre mais poder, e para isso permitem inclusive que aconteçam atrocidades, como a que assistimos na Síria onde crianças, idosos e mulheres frágeis, morrem aos montes, e pasmem, em pleno século XXI, morrem de inanição… de fome.

É dramático, para não dizer vergonhoso ouvir uma criança dizer que esqueceu o gosto que tem um pão. Pois é, isso aconteceu há, poucos dias atrás, e o que fazemos, a não ser escandalizar-se? mas logo em seguida tocamos nossa vidinha miúda, sem mais olhar para trás, sem mais procurar saber o que aconteceu com aquela criança.

Infelizmente a vida é assim…caminha pra frente. O momento vivido agora jamais se repetirá, é único, por isso temos que vivê-lo plenamente, mas é claro, sem contudo prejudicar a vida de outros, pelo menos assim é que seria politicamente correto.

Vai longe o tempo em que ‘ser pobre, mas honrado’ valia alguma coisa, vai longe o tempo em que a maior herança deixada por um pai para os seus era seu ‘nome’, que seus descendentes carregariam orgulhosamente consigo.

Atualmente a busca é por mais e mais. A busca é pelo dinheiro e com ele, pelo poder.

Como iniciei dizendo, abrimos os noticiários e só nos chega um amontoado de notícias, de escândalos. Homens já ricos numa busca gananciosa por mais e pra quê?

Para manterem-se no poder, respondo.

O povo… a este cabe a função de ungi-los de mantê-los onde estão, na grande mesa, permitindo que migalhas sejam derramadas para aplacar um pouco da sua fome.

Ao povo… cabe o direito de receber uma esmola, as vezes chamada salário isso ou salário aquilo, bolsa isso ou aquilo e calar-se, resignar-se com a esmola, mas com o compromisso de menear a cabeça sempre positivamente para estes seus ‘benfeitores’.

Na minha humilde opinião não quero acreditar que será sempre assim.

Infelizmente nunca fui afeito a falácias, a promessas vãs.

Felizmente nunca acreditei em milagres, nunca acreditei em fórmulas mágicas, muito menos aceitei esmolas ou benesses em troca do meu silêncio…da minha obediência.

Sou fruto de uma família que carrega em si a desobediência, o questionar. Aprendi desde cedo a respeitar, mas principalmente a buscar as verdades e cobrar a quem de direito.

É de fato cansativo ver serem noticiados os mesmos assuntos, cansativos e as vezes repugnantes, pois o que nos trazem a imprensa são notícias de conchavos, de acordos, onde quem menos importa é o povo, onde quem menos importa é o país, o estado ou o município, e onde prevalece  o ego de cada um, ou mesmo outras coisas que não posso falar.

Toda esta angústia é exatamente porque chegamos a mais um ano de eleição, na verdade um ano perdido, pois se antes já não se fazia nada porque era ano pré-eleitoral, agora não se faz porque é o ano eleitoral. E assim vamos bolando de dois em dois anos, levados na lábia, nas mesmas lábias de sempre.

É, de fato estou cansado, não das mesmas notícias, mas sim, destas mesmas figurinhas carimbadas.

(*) Tarcisio Rodrigues á escritor, jornalista e redator do Caderno 1


Postado em Sertão | Por

jan 11

11 Janeiro 2016

Novo Conselho Superior de Transporte Metropolitano assume dando uma péssima notícia ao recifense

Foto: Guga Matos/ JC Imagem

Foto: Guga Matos/ JC Imagem

Para o assessor de comunicação do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Genildo Pereira, o reajuste deve ser repassado com o objetivo de trazer mais investimentos ao transporte de passageiros. “Até então não tá havendo nenhum investimento e para o usuário é uma situação bastante complicada. Ele está comprando um produto e este produto é de má qualidade”, destacou. O último reajuste tarifário em Pernambuco foi feito no dia 11 de janeiro de 2015.

Leia mais no Rádio Jornal


Postado em Notícias | Por

jan 11

11 Janeiro 2016

Governo Federal descarta vacina da dengue por ser cara, vai aguardar a do Instituto Butantan

O ministro da saúde falou a CBN que a vacina contra dengue está muito cara ao custo de  20 euros uma dose, sendo que cada paciente deve tomar três doses, é inviável para o governo que está sem dinheiro, a rede pública não terá esse privilégio.

Segundo o canal de comunicação, o ministro Marcelo Castro disse ainda que o governo federal  deve esperar a terceira etapa da vacina produzida pelo Instituto Butantan.


Postado em Notícias | Por

jan 11

11 Janeiro 2016

COLABORADOR//Mudanças climáticas versus interesses privados

Heitor Scalambrini Costa

Professor da Universidade Federal de Pernambuco

Contra fatos não existem argumentos, principalmente os falaciosos. Sem dúvida, hoje, os combustíveis fósseis, particularmente o petróleo (seus derivados) é o principal responsável pelo aquecimento global, e as mudanças climáticas que estão ocorrendo no planeta. Os combustíveis fósseis são os maiores emissores dos gases de efeito estufa, que contribuem para o aquecimento da Terra.

Em dezembro de 2015, depois de 18 anos de negociações, as 195 nações que integram a Convenção da ONU sobre Mudanças Climáticas chegaram a um novo pacto, após a assinatura do Protocolo de Kyoto. No acordo de Paris (COP21), uma das decisões mais importantes foi o compromisso unânime dos países em reduzir as emissões, favorecendo e incentivando mudanças em suas matrizes energéticas. Levou-se em conta a importância e a urgência de se agir contra as mudanças climáticas provocadas pelo homem, comprometendo os países a terem metas para que o aumento da temperatura média fique abaixo de 2°C, buscando limitá-la a 1,5°C.

Indubitavelmente existe hoje um reconhecimento de que a Ciência estava certa sobre o aquecimento global. Os fatos são incontestáveis. O ano de 2015 termina como aquele mais quente até então registrado, superando 2014 que detinha a marca anterior. E 2016, segundo a previsão da agencia meteorológica britânica (Met Office), ultrapassará ambos.

Em 2015 a temperatura média da atmosfera terrestre esteve 1º C acima do registrado no período pré- industrial, quando iniciou o consumo dos combustíveis fósseis,e a emissão em larga escala dos gases causadores do efeito estufa, como o CO2.

Incontestavelmente o petróleo e seus derivados é o inimigo numero 1 do aquecimento global e das mudanças climáticas que assolam o planeta Terra. Portanto reduzir e mesmo abolir o consumo desta fonte energética, assim como de outros combustíveis fósseis é atualmente imperativo para que a temperatura do planeta não se eleve acima de 2o C, considerada critica pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas ( IPCC, conhecido como o fórum que reúne os “cientistas da ONU”).

Todavia diante desta constatação irrefutável cientificamente, setores poderosos economicamente (empresas petrolíferas, montadoras, indústrias químicas, indústria do carvão, siderúrgicas) e de grande influência em governos e em estruturas políticas manipulam a opinião pública e travam verdadeira guerra psicológica para desacreditar o debate sobre o aquecimento e as mudanças climáticas global. Exemplos destas iniciativas não faltam.

A empresa Exxonmobil, a maior petrolífera do mundo, na última década gastou milhões de dólares montando um time de pesquisadores para manipular a opinião pública sobre o aquecimento, usando o poder econômico para desacreditar a tese do IPCC sobre o aquecimento global e a mudança do clima no planeta.

O caso mais emblemático é do cientista Wei-Hock Soon, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica. Segundo matéria publicada no jornal New York Times de 21/2/2015, documentos obtidos nos termos da Lei de Liberdade de Informação estadunidense, comprovam que este cientista foi financiado pela indústria do petróleo durante longos anos. Neste período ele apareceu em vários programas de TV, prestou depoimento no Congresso dos EUA, escreveu artigos científicos e fez conferências negando o aquecimento global e os riscos decorrentes, e que fosse causado por ações humanas (uso de combustíveis fósseis), mas sim por variações nas atividades do Sol.

A Koch Industries (dos irmãos Charles e David), a segunda maior empresa privada dos Estados Unidos e uma das 10 que mais poluem, detentora de refinarias de petróleo no Alaska, no Texas e em Minnesota, além de fábricas de celulose tem muitos motivos para lutar contra a redução de emissões de gases estufa. Conforme revelado pelo documentarista Roben Greenwald no filme “Koch Brothers Exposed” utilizam táticas intimidatórias comprando veículos de comunicação, cientistas e políticos para que idéias contrárias ao debate sobre a vinculação das emissões de poluentes e o aquecimento global fossem propagadas. Esta corporação mantém uma ligação muito estreita com a ultra-direita estadunidense, e também financia o Partido Republicano que resiste em aprovar medidas de corte de emissão no Congresso norte americano, onde detém a maioria das cadeiras.

Petrolíferas americanas Exxon, Chevron e Conoco Philips consideram que ainda os combustíveis fósseis sustentarão a economia mundial por muitas décadas. Defendem seus interesses e dos acionistas utilizando métodos não diferentes dos irmãos Koch.

Já as corporações petrolíferas européias – Shell, BP, Total, Eni, Statoil -, admitiram recentemente que erraram sobre o posicionamento adotado contrário ao aquecimento global. Todavia ao fazerem o “mea culpa” creditaram as emissões ao uso do carvão mineral, propondo assim precificar a poluição deste energético. Todavia os Estados Unidos dependem dele para gerar 40% da eletricidade consumida, a China 80%, a Índia 70% e a Austrália 70%. Mesmo com investimentos crescentes em fontes renováveis o discurso destes países é contraditório e hipócrita.

A fraude das emissões da Volkswagen, a maior empresa da Alemanha, também é um evidente sinal de como as grandes corporações atuam. Não respeitam lei alguma, praticam todo tipo de manipulação política e práticas para burlar os controles públicos. Neste caso, diversos veículos a diesel foram fabricados e comercializados como sendo de baixas emissões, mas na realidade emitiam níveis muito mais elevados de poluentes do que os declarados, com um software interno concebido para ludibriar os testes governamentais. Os gases emitidos desses carros podiam chegar a 40 vezes o limite legal de poluentes nos EUA, onde o caso foi denunciado por investigadores de uma ONG.

A indústria petrolífera detém um poder que influencia governos e estruturas políticas. Dela depende a política energética dos grandes países poluidores, como China, Índia e EUA. Apesar dos investimentos globais em favor das energias renováveis serem crescentes, ainda os investimentos globais em petróleo nos últimos anos superam 3 a 5 vezes os investimentos em fontes renováveis de energia (solar, eólica, biomassa, …).

Desde a Conferência RIO-92, porém, a ação dos “céticos do clima”, muitos deles ligados ao poderoso lobby da indústria do petróleo, conseguiram barrar os avanços que seriam necessários para evitar a situação alarmante em que nos encontramos hoje. Existe uma grande semelhança nesta ação com o que ocorreu com o poderoso lobby da indústria tabagista no século passado. Vários “cientistas” afirmavam naquela época, não haver relação causa-efeito entre o tabaco e o câncer. O que só fez adiar medidas que poderiam salvar milhares de vida.

Assim, cada vez mais, o debate sobre as mudanças climáticas coloca de um lado as corporações gananciosas que lutam contra a redução de emissões de gases estufa. De outro, os movimentos sociais lutam pela vida, por um planeta justo, ético, plural e protegendo os ecossistemas naturais. A luta é desigual. Todavia, a consciência coletiva transformada em prática atuante poderá pender a balança para os interesses públicos envolvidos nesta questão que interesse a toda civilização.

A COP-21 foi um novo ponto de partida, é mais um passo na direção certa ao nível diplomático. Mas ainda estamos muito aquém do que seria necessário para impedir o caos climático. O Acordo de Paris não traz compromissos suficientes, nem garantias, não têm mecanismos coercitivos, apenas propostas voluntárias que não são suficientes para alcançar os objetivos anunciados.

O que está proposto é muito vago e não vai impedir o aquecimento do planeta acima de 20C. As populações mais pobres, as mais vulneráveis, principalmente do Hemisfério Sul, serão as que mais sofrerão com o aumento do nível do mar, com as inundações e com a seca.

Assim o engajamento nesta luta, que não é só dos ambientalistas, mas de todos os homens e mulheres de boa vontade são fundamentais para a sobrevivência da humanidade que está ameaçada se não houver profundas mudanças no atual modelo civilizatório. O que implica mudar o modelo insustentável de produção e consumo e o próprio modo de vida das pessoas.


Postado em Notícias | Por

jan 11

11 Janeiro 2016

CENSURADO//Radialista de Flores está proibido de colocar ouvintes que criticam governo municipal

12189785_484237341782716_3732264354288663052_nUma situação no mínimo grave perante a sociedade  quando um radialista é censurado e proibido de exercer o trabalho, prática comum daqueles que pretendem esconder a verdade.

Alberto Ribeiro é vereador de Flores, município do Sertão do Pajeú, também é radialista e blogueiro, ele foi censurado pela direção da Rádio Florescer, onde uma nota mostra como foi tratado pela direção da emissora.

Alegando estar sendo perseguido pela prefeita Soraya Morioka (PR), o radialista foi cobrado pela direção quanto a participação de ouvintes criticando o governo, é dessa forma que se apresenta o cenário, e tudo isso deve ser por razões meramente política, pois o radialista pertence ao grupo político do ex-prefeito Marconi Santana (PSB).

O momento é de apreensão quanto a repercussão da nota, além da advertência sofrida pelo radialista, uma questão que pode estar envolvendo também o patrocínio do governo municipal a emissora.

Alberto Ribeiro entende que é necessário e natural o apoio financeiro a rádio, porém, não se pode calar a voz de um comunicador que atua no rádio a muitos anos, tendo respaldado seus serviços em Flores e região.

Observem abaixo o documento de advertência entregue ao radialista:

ImageProxy.mvc-19

Alberto Ribeiro só deve voltar ao trabalho no dia, 02 de fevereiro, está proibido de colocar ouvintes no ar, fazer qualquer comentário, dar opinião, ou seja, censurado totalmente do exercício de comunicador.

 


Postado em Sertão | Por

jan 11

11 Janeiro 2016

Governo de Pernambuco quer manter a Petrobras e Transporto como prioridade no Polo Naval de Pernambuco

RIO – As direções da Petrobras e da Transpetro informaram hoje (11.01) ao governador Paulo Câmara que as empresas têm todo interesse em assegurar a sustentabilidade do polo naval de Pernambuco. Paulo se reuniu com o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, Ivan Monteiro, o novo presidente da Transpetro, Antonio Rubens, e com o gerente de Abastecimento e Logística da Petrobras, Claudio Mastella.

O governador falou da sua preocupação com o possível cancelamento de contratos da Transpetro com o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) e o Estaleiro Vard Pomar. “A direção das duas empresas nos informou que é estratégica a manutenção do polo naval pernambucano, até pela alta qualidade do serviço prestado nos últimos anos. Há um processo de negociação entre a Transpetro e os estaleiros. O Governo de Pernambuco está à disposição para ajudar nesse processo”, informou Paulo Câmara.

De acordo com o governador, Pernambuco mostrou que conseguiu formar uma mão-de-obra altamente qualificada para atender o polo naval e o Estado também investiu cerca de R$ 2 bilhões para construir obras de infraestrutura que viabilizaram a vinda para Suape dos dois estaleiros. Os secretários Thiago Norões (Desenvolvimento Econômico) e Marcio Stefanni (Fazenda), e o deputado federal Fernando Monteiro acompanharam a audiência.

BNDES – O governador Paulo Câmara também se reuniu, no início da tarde desta segunda-feira, com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Na pauta da conversa, a apresentação de um projeto de financiamento para obras hídricas em Pernambuco. Na última reunião dos governadores com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, sinalizou a liberação dos Estados para obterem empréstimos a serem destinados a obras para combate à seca.

IMPRENSA PERNAMBUCO


Postado em Notícias | Por

Página 650 de 928« Primeira...102030...648649650651652...660670680...Última »