Publicidade


mar 16

16 Março 2016

Tadeu Alencar analisa as manifestações do último domingo (13)


Publicidade



tribuna-10032016-2As manifestações das ruas no último domingo (13) por todo o País foram expressões democráticas do povo brasileiro, e deixaram recados importantes que não podem ser ignorados. Convém que a eles prestemos atenção. O principal é o de que ficou evidenciada uma contundente reprovação ao governo da presidente Dilma, sugerindo que ela perdeu a condição e a credibilidade para uma retomada, uma pactuação com a sociedade para sairmos das dificuldades profundas em que nos encontramos. O seu governo patina enquanto a crise se agrava.

O segundo recado, igualmente importante, é o da confiança que a sociedade mantém nas nossas instituições, no Poder Judiciário, no Ministério Público, que vêm ajudando o Brasil – de forma inédita – a atravessar esse denso nevoeiro de corrupção e crise ética e moral, responsabilizando e punindo figurões da República. É fundamental que as investigações prossigam, se aprofundem, doa a quem doer, respeitando as liberdades e garantias fundamentais de todos os brasileiros, que muito custou assegurar.

Agora, cabe sobretudo a nós, que fazemos o Congresso Nacional, pagar as dívidas que remanesceram de 2015, que impedem o Brasil de debater medidas efetivas de enfrentamento da crise e que favoreçam o crescimento e a geração de emprego:

1. Enfrentar o processo de impeachment. A Câmara dos Deputados precisa superar de forma célere e com isenta apuração esse debate. Afinal, há acusações graves que precisam ser apuradas. Vamos fazê-lo com serenidade, mas com firmeza, à altura da história do PSB. Não dá mais para retardar esse debate. Interessa ao Brasil que ele seja vencido.

2. Há também um claro repúdio à corrupção e aos desvios de dinheiro público que precisam ser exemplarmente punidos. Assim, impõe-se a necessidade urgente de medidas saneadoras no Poder Legislativo, a começar pelo afastamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, acusado de graves ilícitos e, por isso, despido de autoridade ética para comandar um processo tão relevante como esse.

Serão momentos duros, mas certamente necessários para a busca de um Brasil melhor, de uma sociedade ética e transparente. Dilma é a crise, mas a crise não é só Dilma. Vai além do seu gabinete. Precisamos de uma pauta que, para além dos partidos e das disputas pelo poder, possa animar o Brasil. O PSB tem obrigação de, em tempo curto, apresentar essa agenda. Recados dados pelas ruas, cuidemos de refletir sobre eles!

Ascom Dep. Tadeu Alencar


Postado em Política | Por

mar 16

16 Março 2016

Fórum da Seca realiza primeira reunião do ano

O encontro será marcado pela palestra “Políticas de Convivência com as Secas na Austrália”, que será apresentada pelo representante da FAO, Marlos de Souza.

Nesta quinta-feira (17/03) será realizada a primeira reunião do Fórum Permanente de Convivência Produtiva com as Secas, no Hotel Golden Tulip, em Boa Viagem. O encontro será marcado pela palestra “Políticas de Convivência com as Secas na Austrália”, que será apresentada pelo secretário da Plataforma de Águas da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), a serviço da Austrália, o engenheiro Florestal Marlos de Souza.

De acordo com o secretário, a Austrália é referência na gestão dos recursos hídricos. Isso porque o país dispõe de políticas públicas estruturadoras que visam o planejamento e execução, por parte do poder público, de medidas que gerenciam períodos prolongados de seca, garantindo o abastecimento e a manutenção da atividade produtiva. O desempenho é resultado da execução de um planejamento participativo e integrado, que envolve governo, empresariado e população. O destaque do encontro será conhecer a experiência dos australianos, que conseguem manter a disponibilidade de água, tanto para o abastecimento público, quanto para as atividades econômicas do país, diante de secas tão severas.

Esta é a terceira edição do Fórum Permanente de Convivência Produtiva com as Secas. Criado em 2014 pelo Sebrae e pela Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe), o evento é um espaço de debates que reúne especialistas do Brasil e do exterior, a fim de discutir à adaptação ou implantação de soluções permanentes para convivência produtiva na região semiárida, a exemplo do que ocorre em países como Estados Unidos, Austrália e Índia.

Publicidade


A importância do evento se deve ao fato de que o Nordeste brasileiro passa pelo sexto ano consecutivo de seca. Segundo o presidente da Faepe, Pio Guerra, doze milhões de nordestinos sofrem as consequências dessa estiagem prolongada, 1.200 municípios já decretaram estado de emergência e mais de sete milhões de cabeças de gado desapareceram. Em Pernambuco ,são mais de um milhão e duzentas mil pessoas atingidas. Dados do IBGE apontam, ainda, uma redução de mais de 30% da área cultivada e cerca de 50% do Valor Bruto da Produção, se comparado a 2011.

O Fórum é composto por 13 instituições empresariais: Associação dos Criadores de Cana de Pernambuco (ACP), Associação dos Fornecedores de Cana Pernambuco (AFCP), Associação Nordestina de Agricultura e Pecuária (Anap), Associação Avícola de Pernambuco (Avipe), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Pernambuco (Facep), Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Pernambuco (Fecomercio/PE), Federação da Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebraer/PE), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sindicato da Indústria do Açucar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar) e Sindicato dos Cultivadores de Cana de Açúcar de Pernambuco (Sindicape).

Marina Lima
Assessora de Comunicação e Eventos

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/PE


Postado em Notícias | Por

mar 16

16 Março 2016

Forrozeiro Assisão lança “Os dois doido de pedra” homenageando Serra Talhada e o Xaxado

A gravação do novo trabalho de Assisão está acontecendo no Estúdio Cammar em Serra Talhada, Camilo Melo, experiente produtor está conduzindo esse material que já tem música nas redes sociais, “Os dois doido de pedra”.

Nosso blog apresenta o novo trabalho, confira:


Publicidade


Postado em Sertão, Vídeo | Por

mar 16

16 Março 2016

Prefeitura de Tabira está com mais de meio milhão de reais de emenda de Gonzaga Patriota travado na Caixa Econômica

dinheiro-locked-6638366Uma “Clausula Suspensiva”, na Caixa Econômica Federal está impedindo o Governo Sebastião Dias(PTB), receber R$ 520 mil reais para aplicar na restauração da Praça Gonçalo Gomes. A revelação foi feita ontem pelo Deputado Federal Gonzaga Patriota(PSB), durante entrevista à Rádio Cidade FM. Os R$ 520 mil fazem parte de suas emendas de autoria de Gonzaga, conquistadas para atender pleito do empresário Paulo Manú, vice-Prefeita Genedy Brito e outras lideranças.


Publicidade

O parlamentar deixou claro que a Prefeitura de Tabira se livrando do impedimento, recebe o dinheiro da Praça. Sobre emenda para o Parque da Feira, G. Patriota pediu um comunicado oficial solicitando o recurso e assim encaminhará a solicitação de meio milhão de reais para o orçamento de 2017. Patriota disse que estão assegurados recursos para compra de um trator a pedido da vice-prefeita Genedy para atender a comunidade de Conceição e mais outro trator atendendo reinvindicação de Paulo Manu, para a associação do Poço Redondo e região da Borborema.

Por Anchieta Santos


Postado em Sertão | Por

mar 16

16 Março 2016

CUT Pernambuco e movimentos sociais vão às ruas no dia 18 em defesa de Dilma e Lula

Representantes da CUT-PE, dos movimentos sociais, centrais sindicais e partidos que compõem a Frente Brasil Popular de Pernambuco (FPB) definiram que o Dia Nacional de Mobilização, será na sexta-feira, 18, no Recife. Com o mote “ Contra o Golpe, em defesa da democracia e dos direitos sociais”, os manifestantes se concentram, a partir das 15h, na Praça do Derby.

De acordo com o presidente da CUT-PE, Carlos Veras, o objetivo é trazer a militância para às ruas, lutar em favor da democracia, bem como pela manutenção de conquistas sociais alcançadas nos Governos Lula e Dilma. “Nós vamos às ruas e à luta. As forças conservadoras que recorrem ao “golpe” para voltar ao governo tem o objetivo de retomar o derrotado projeto neoliberal de privatizações, de entrega do Pré-sal, de terceirização e exclusão social e de criminalização do movimento sindical e popular”, enfatizou.

A CUT e os movimentos sociais defendem de forma absoluta a democracia. A possibilidade de um ” golpe” no Brasil significa a retirada de direitos da classe trabalhadora. “Convocamos a classe trabalhadora a resistir ao golpe. Convocamos as nossas bases a manterem estado permanente de mobilização junto aos movimentos sociais e construindo as bases da resistência popular a mais esta ofensiva das forças conservadoras”, observou.

Segundo ele, durante os dois governos do Presidente Lula, o Brasil avançou de forma acelerada nas melhorias sociais, o PIB brasileiro virou o sétimo do mundo; implementou o aumento real do salário mínimo foi de 77,18%; aumentou recursos na Agricultura Familiar e no Bolsa Família; ampliou o Prouni e Fies; retirou 40 milhões de brasileiros da miséria; mais de seis milhões de empregadas domésticas passaram a ter seus direitos trabalhistas reconhecidos. Além disso, adotou cotas para o ingresso nas Universidades e Institutos Federais.

Chico Carlos

Assessoria de Imprensa


Postado em Notícias | Por

mar 16

16 Março 2016

Waldemar Borges apresenta Voto de Congratulações ao município de Gravatá

29513a

O deputado Waldemar Borges deu entrada em requerimento apresentando Voto de Congratulações para o município de Gravatá, que completa 123 anos de emancipação política nesta terça-feira, dia 15 de março. No documento, o parlamentar destaca que a cidade é um dos mais importantes destinos turísticos de Pernambuco e importante centro produtor do Estado. “Gravatá é tão grande que mesmo os graves e históricos problemas que terminaram por provocar a intervenção na sua gestão, não serão capazes de impedir que ela encontre o seu caminho de cidade desenvolvida, harmoniosa e includente. Acredito que a cidade será respeitada no cenário político estadual e nacional por ter uma população formada por pessoas dignas, honestas e decentes. As mazelas do passado serão páginas viradas pela força dos gravataenses que consideram a decência e o bem-estar coletivo valores inegociáveis”, enfatiza.

Distante 85 quilômetros da capital de Pernambuco, Gravatá está localizada no alto da Serra das Russas, tem o clima como forte atrativo e destaca-se pela rica gastronomia, belezas naturais e cultura. A cidade tem origem em terras que pertenceram a José Justino Carreiro de Miranda. Nos idos de 1808, a região era ponto de parada e hospedagem para comerciantes de açúcar e carne bovina que circulavam pelo Estado. Em 13 de junho de 1884, foi elevada à categoria de município, mas só em 15 de março de 1893 adquiriu autonomia, elegendo seu primeiro prefeito, Antônio Avelino do Rego Barros.

Importante polo produtor de flores do país, Gravatá tem seu nome originário de um bromélia nativa da região: o Crauatá, que em tupi significa “mato de fura ou arbusto que espinha”. A cidade dá um importante salto em seu desenvolvimento no final final do século XIX, com a inauguração da Ferrovia Great Western Railways, ligando o Recife ao sertão pernambucano. No século XX, nos anos de 1950, a construção da rodovia BR-232 estimula mais ainda o fluxo turístico e crescimento da cidade, encurtando o tempo das viagens, vencendo o desafio das Serras das Russas. O município é formado pelo distrito sede, Mandacaru, Uruçu-Mirim, Russinhas, Avencas e São Severino.

Atualmente, o município desponta de maneira positiva, pois é detentor de uma grande movimentação do comércio, turismo, rede hoteleira, estabelecimentos gastronômicos. A cidade tem fama mundial pelo clima agradável, e hoje está entre as cidades mais visitadas do Agreste de Pernambuco. O município possui mais de 800 condomínios, o maior criatório de cavalos do norte-nordeste e a maior distribuição de flores temperadas do Estado. Gravatá está estrategicamente localizada a mais de 700 metros de altitude, o que no inverno facilita a queda da temperatura, cuja média mínima anual é de 15 graus.

Ida Comber

Assessoria de Imprensa


Postado em Notícias | Por

mar 16

16 Março 2016

Projeto vai regulamentar acordo fiscal  entre a União e os Estados  

_1000024

Governadores vão se reunir na próxima terça-feira para debater as propostas apresentadas hoje por Nelson Barbosa
 
BRASÍLIA – O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, participou, nesta terça-feira (15.03), de reunião com o ministro da Fazenda Nelson Barbosa e outros 14 governadores. O encontro serviu para o representante do Governo Federal detalhar o projeto de lei que a presidente Dilma Rousseff enviará ao Congresso Nacional, na próxima segunda-feira (21.03), disciplinando o alongamento das dívidas dos Estados e também novas regras de ajuste fiscal a serem implantadas pelo Governos Estaduais.
 
“Vamos analisar com muita serenidade que o momento exige. O alongamento beneficia alguns Estados de maneira efetiva. Outros Estados têm ganhos menores. Tudo isso precisa ser levado em consideração. No caso de Pernambuco, existem ganhos, sim, que precisam ser ponderados, diante de uma série de contrapartidas que precisam ser trabalhadas em nível dos Estados”, avaliou Paulo. Ele revelou ainda que o fórum dos governadores voltará a se reunir na próxima terça-feira (22.03), em Brasília, para avaliar as propostas do Governo Federal.
_1000036
_1000093 
De acordo com o governador pernambucano, o projeto do Governo Federal estabelecerá 20 anos de alongamento das dívidas com a União e 10 anos para as dívidas com o BNDES. Uma das exigências da União será a aprovação, no âmbito dos Estados, de lei estadual de responsabilidade fiscal. “No caso de Pernambuco, que já pratica uma série de ajustes fiscais, desde janeiro de 2015, muitas dessas contrapartidas exigidas pelo projeto nós vamos ter condições de atender de maneira muito rápida. Outras, vão precisar de um prazo maior de maturação”, pontuou.
 
Para Paulo, esse debate já deveria ter começado há mais tempo, pois vai ao encontro da situação atual do Brasil e das dificuldades financeiras enfrentadas pelos Estados. “Vamos buscar a sua aprovação (do projeto de lei), mas também o seu aperfeiçoamento em vários pontos, aspectos que podem ser melhorados ao longo do processo legislativo”, sublinhou.
 
O governador Paulo Câmara informou que a renegociação da dívida, no caso de Pernambuco, permitirá uma economia de R$ 140 milhões ao longo do exercício. “Um valor importante. Mas não é um valor que nos garanta avanços da maneira que a gente quer. Por isso, essas medidas (renegociação das dívidas) precisam vir acompanhadas de outras ações que envolvem o crédito”, defendeu, acrescentando que essas novas operações de crédito beneficiarão Estados que têm dívidas menores, como Pernambuco. 
 
“A renegociação beneficia principalmente Estados que têm grandes dívidas, como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas e Rio Grande do Sul”, argumentou Paulo, acrescentando que o ministro Nelson Barbosa voltou a se comprometer em avançar com a liberação das operações de créditos – suspensas desde 2014. “Queremos contribuir com o investimento público para gerar emprego e renda para o nosso Estado”, completou Paulo. 
Fotos: Roque Sa/Divulgação
logo imprensa

 


Postado em Notícias | Por

mar 16

16 Março 2016

Governo decreta caducidade em PPP do CIR-Itaquitinga

O decreto de caducidade do contrato de Parceria Público-Privada (PPP) do Centro Integrado de Ressocialização de Itaquitinga (CIR) será publicado nesta quarta-feira (16.03), no Diário Oficial do Estado (D.O.E.). A formalização da caducidade permite a publicação de licitação por meio da Lei 8.666/93 para a conclusão dos serviços de engenharia na atual Unidade de Regime Semiaberto 1 (URSA 1) e nas Unidades de Apoio ao Complexo (UAC), visando o recebimento da população carcerária.

Os estudos técnicos dos serviços remanescentes necessários à conclusão parcial do CIR-Itaquitinga contemplaram a otimização de vagas prisionais na atual URSA 1, passando de 600 para 1.000 vagas. O custo estimado para a conclusão da URSA 1, que apresenta o maior percentual de avanço físico executado, e UAC é de aproximadamente R$ 16 milhões. Posteriormente, serão realizados estudos e adequação de projeto das demais unidades inacabadas do CIR-Itaquitinga.

A caducidade foi determinada diante da constatação de inadimplências e infrações contratuais por parte da Sociedade de Propósito Específico (SPE) Reintegra Brasil S.A., formada pelas empresas Advance Construções e Socializa Empreendimentos. O consórcio era o responsável pela execução das obras civis e operação do CIR no período de 30 anos, mas paralisou as construções em 2012, ano em que o empreendimento seria concluído e entraria em funcionamento.

Desde a paralisação das obras, passando pela proposta de troca acionária do comando no consórcio do CIR-Itaquitinga, o Governo de Pernambuco cumpriu a sua tarefa acompanhando e, quando necessário, atuando através de medidas que buscassem a melhor resolução para as dificuldades ocorridas. E foi justamente a indefinição sobre o CIR que fez com que a atual gestão deliberasse, no contexto de um amplo reconhecimento da situação de emergência por que tem passado o nosso sistema prisional, pela necessidade de decretar – em 29 de janeiro – medida de intervenção nas obras do CIR-Itaquitinga, nomeando como Interventor o Chefe do Gabinete de Projetos Estratégicos, Renato Thièbaut. A intervenção conferiu à Administração poderes de gestão e de ocupação provisória do imóvel, vistorias e avaliações técnicas da obra e segurança do CIR.

Relatório de Diagnóstico feito após as vistorias evidenciou o estado de abandono da obra devido à longa paralisação dos serviços, assim como a má execução de alguns itens, o que justificou a intervenção e a abertura de processo de caducidade. O Governo do Estado, dando sequência as providências sobre o assunto, constituiu, através da portaria n° 018/2015, publicada em 7 de agosto de 2015, no Diário Oficial do Estado, Comissão de Processo Administrativo. A finalidade desta comissão foi apurar os fatos que caracterizaram descumprimento das cláusulas do contrato de Concessão Administrativa do CIR-Itaquitinga, firmado entre o Estado de Pernambuco e o consórcio Reintegra Brasil S.A..

Após o processo administrativo em que foi assegurado ao parceiro privado os princípios constitucionais do contraditório e da ampla defesa, a comissão processante imputou à Reintegra Brasil, baseada em conjunto de provas documentais e perícias regularmente produzidas, a responsabilidade pelas inadimplências e infrações contratuais a seguir: atraso na execução das obras do CIR-Itaquitinga, desconformidades técnicas na execução das obras, abandono das obras e perda das condições financeiras do parceiro privado. Os fatos levantados levaram a comissão a opinar pela declaração de caducidade do Contrato de Concessão. Por sua vez, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) acatou o Relatório Final produzido pela Comissão Processante, o que culminou na publicação deste decreto de caducidade.

É importante esclarecer que os investimentos para a construção do CIR foram inteiramente custeados pelo empreendedor privado, não havendo, portanto, qualquer dispêndio dos recursos do Estado para a realização das obras até o presente momento.

FORNECEDORES – Em breve, o Governo publicará edital de chamamento nos jornais de grande circulação para que fornecedores do CIR-Itaquitinga possam, diante de documentação probatória, que será analisada por comissão específica, reaver bens, materiais e equipamentos de sua propriedade que estejam presentes no local de execução das obras.

logo imprensa


Postado em Notícias | Por

mar 15

15 Março 2016

Sílvio Neves Baptista Filho é o novo desembargador do TJPE

5O5A0017
O governador Paulo Câmara recebeu, nesta terça-feira (15.03), o novo desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Sílvio Neves Baptista Filho. O advogado foi escolhido pelo chefe do Executivo pernambucano para ocupar a vaga reservada ao Quinto Constitucional. Baptista Filho compôs a lista tríplice enviada pelo TJPE, a partir de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Pernambuco (OAB/PE). O ato de nomeação vai ser publicado nesta quarta-feira (15/03) no Diário Oficial do Estado.
 
5O5A0014
PERFIL – Graduado em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e pós-graduado em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Sílvio Neves Baptista Filho atua desde 2003 como presidente da Comissão de Mobilidade Urbana da OAB/PE, nas áreas de direito de família, sucessões, imobiliário, societário, administrativo e transporte público. 
 
 
Fotos: Wagner Ramos/SEI
logo imprensa

Postado em Notícias | Por

mar 15

15 Março 2016

Atuação do TCE contribui para melhorar a qualidade do ensino público‏

Uma auditoria realizada pela equipe da Inspetoria Regional de Petrolina na rede municipal de ensino apontou diversas irregularidades no funcionamento das escolas públicas da região. É o que mostra um levantamento divulgado pelo Núcleo de Engenharia do Tribunal de Contas, neste 15 de março, Dia da Escola.

Foram vistoriadas 609 unidades, das 901 existentes na região. A equipe da Inspetoria Regional visitou 21 municípios, num trabalho detalhado e minucioso que detectou vários problemas, não só na estrutura dos prédios, como no funcionamento das escolas. De acordo com o relatório dos técnicos, a maior parte das unidades fiscalizadas tinha instalações elétricas e hidrossanitárias precárias, tubulação de esgoto exposta, ausência de refeitórios e de espaços adequados para armazenamento, higienização e preparação dos alimentos, além de rachaduras nas paredes e telhados, que colocavam em risco a vida de estudantes, professores e funcionários. Os auditores também identificaram falhas no fornecimento de água tratada, além da utilização de reservatórios de água improvisados, sem condições de higiene.

RECOMENDAÇÃO – O Tribunal de Contas recomendou aos prefeitos que fossem feitas melhorias nas unidades fiscalizadas. Por meio da assinatura de 10 Termos de Ajuste de Gestão (TAG’s), firmados entre o TCE e os municípios, que correspondem a processos de auditoria especial, os gestores se comprometeram em realizar os ajustes, sob pena de serem responsabilizados. O descumprimento de itens do TAG pode gerar penalidades que vão desde multas até o julgamento irregular das contas do gestor.

FISCALIZAÇÃO – O Tribunal de Contas realiza um trabalho permanente de fiscalização das escolas, no que se refere às condições físicas e à estrutura oferecida aos alunos da rede pública de ensino. De 2015 até agora foram contabilizadas 18 auditorias em obras e infraestrutura escolar, sendo nove auditorias de acompanhamento, cinco auditorias especiais, três análises de edital de licitação e uma auditoria de prestação de contas.

Na rede pública estadual de ensino, a atuação do Tribunal de Contas resultou em economia para os cofres públicos do Estado. As auditorias, feitas nos contratos de manutenção das escolas públicas do Estado, geraram benefícios para a Secretaria Estadual de Educação (SEE) na ordem de quase 3 milhões de reais no ano de 2015. A economia se deu em função de irregularidades apontadas, pela equipe de auditores, no pagamento de alguns serviços contratados pela Secretaria e não executados pelas empresas responsáveis. Por meio de medida cautelar, expedida pelo conselheiro relator da SEE Dirceu Rodolfo de Melo Júnior, os pagamentos foram suspensos e novos serviços realizados, sem ônus para o Estado, o que gerou economia de recursos.

“O trabalho das equipes de auditoria de obras do TCE, além de zelar pela correta utilização dos recursos públicos, tem contribuído para a melhoria da infraestrutura das escolas estaduais e municipais, através de um modelo de fiscalização que busca incorporar também preocupações sociais. E isso reflete diretamente no bem estar dos alunos e na melhoria das condições de aprendizado”, afirmou Paulo Henrique Cavalcanti, gerente de Auditorias de Obras Municipais do TCE.

QUEDA NOS INVESTIMENTOS – No ano passado o investimento do Estado em obras e reformas das escolas da rede pública de ensino sofreu uma queda em relação a 2014, segundo dados da Secretaria de Educação. O valor total de recursos caiu de R$ 101,2 milhões para R$ 92,5 milhões. No entanto, o número de escolas beneficiadas aumentou de 427 em 2014 para 631 no ano passado. De acordo com o último Censo da Secretaria de Educação do Estado (2014), a rede pública de educação em Pernambuco dispõe de 7.222 escolas espalhadas em todas as regiões do estado, entre federais, estaduais e municipais.

http://www.tce.pe.gov.br/internet/index.php/mais-noticias-invisivel/140-2016/marco/2186-dia-da-escola-atuacao-do-tce-contribui-para-melhorar-a-qualidade-da-rede-publica-de-ensino

 

Da Assessoria de Imprensa do Tribunal de Contas de Pernambuco


Postado em Notícias | Por

Página 650 de 967« Primeira...102030...648649650651652...660670680...Última »