Publicidade


out 21

21 outubro 2015

Famílias rurais recebem Garantia Safra em São Jose do Belmonte


Publicidade



garantia safraDesde a segunda-feira 19, que mais de 2.500 famílias estão recebendo a 1ª parcela do Garantia Safra no município de São Jose do Belmonte.

A boa noticia foi dada pelo Secretário de Agricultura Zezinho de Sata. O Governo Marcelo Pereira está na relação dos municípios que primeiro pagaram o Programa.

Por Anchieta Santos


Postado em Sertão | Por

out 21

21 outubro 2015

Tanque de Combustível em via pública assusta moradores de Tabira

O Governo Sebastião Dias(PTB) propôs e a câmara de vereadores de Tabira aprovou a instalação de um tanque de combustível bem no meio da Rua Antônio Pereira Amorim.

A votação de poder legislativo se deu em dois turnos, onde apenas o vereador Edmundo Barros(PMDB) apresentou voto contrário.

Agora que o empresário dono do Posto iniciou a perfuração da via para instalar o tanque, os moradores da rua começaram a reclamar.

Publicidade


Inclusive alguns deles ligaram ontem para a Produção do Programa Cidade Alerta da Cidade FM protestando contra a iniciativa, inclusive, muitos fizeram referência à recente forte explosão no bairro de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, que destruiu imóveis comerciais e residenciais na madrugada da segunda-feira, deixando 8 pessoas feridas.

Uma coisa está clara: a decisão da Prefeitura e da Câmara de Tabira, abriu um precedente para outros comerciantes fazerem o mesmo, colocando em risco a vida das pessoas.

Do Rádio Vivo


Postado em Sertão | Por

out 21

21 outubro 2015

Aforrock 2015 já tem programação divulgada pela Prefeitura de Afogados da Ingazeira

Desde 2013 a Prefeitura tem apostado no festival que reúne, a cada ano, o melhor do rock produzido no Sertão do Pajeú. O evento vem se consolidando no calendário turístico e cultural de Afogados da Ingazeira.

É oportunidade para os novos talentos, e os mais experientes também, apresentarem o seu trabalho, a sua música, as suas influências para uma plateia que curte e entende do ritmo sessentão.

“O evento melhora a cada ano. É muito gratificante ver, lado a lado, diversas gerações de apaixonados pelo bom e velho rock’n roll”, declarou o Secretário de Cultura e Esportes de Afogados, Alessandro Palmeira.

Este ano o Aforrock ocorrerá nos dias 24 e 25 (próximos sábado e domingo), na Rua Professor Vera Cruz, nas imediações do bar do magnata. Além de bandas e artistas de Afogados, o evento contará também com apresentações de grupos de Tabira, Serra Talhada, São José do Egito e Patos (PB). Confira a programação:

Sábado, 24 de Outubro – 20h

Clécio Rimas (Tabira)

Rock Cadillac (Patos/PB)

Mofumbo Reggae Roots (Patos/PB)

Us ast de tua lábia and the honoris causa (Serra Talhada)

Domingo, 25 de Outubro – 16h

Secaeiros (Afogados)

DJ Ruffles (Afogados)

2as Leis (Afogados)

Qual foi (S.J.do Egito)

Vitruvian (Afogados)

Rising (S.J.do Egito)

Prefeitura de Afogados da Ingazeira
Núcleo de Comunicação Social

Publicidade


Postado em Sertão | Por

out 20

20 outubro 2015

Deputado Rogério Leão defende manutenção da Unidade de Terapia Intensiva do Município de Salgueiro

Edit 31


Publicidade

O deputado Rogério Leão pronunciou-se hoje, na Assembléia Legislativa de Pernambuco, em defesa da regularização dos repasses para o pronto socorro São Francisco, na cidade de Salgueiro, com o objetivo de manter em funcionamento a Unidade de Terapia Intensiva, daquela unidade (UTI).

A UTI com dez leitos foi inaugurada há dois anos, pelo Governo do Estado, para atender a todos os pacientes do SUS, é fruto de uma parceria público/privada e beneficia diretamente a população de Salgueiro, Belém do São Francisco, Cedro, Mirandiba, Serrita, Terra Nova e Verdejante (municípios da 7ª regional de saúde).

O Deputado fez um apelo ao Governo do Estado, como também ao Secretário de Saúde do Governo, José Iran Costa Júnior, “a UTI destina-se a internação de pacientes com instabilidade clínica e em estado de gravidade, é sem dúvida muito importante para o avanço terapêutico, por ser um ambiente de alta complexidade, com atuação diferenciada no tratamento desse tipo de paciente”, ressaltou Leão. De acordo com informações da diretoria do pronto socorro, os repasses, para o custeio da Unidade, não estão sendo feitos, o que pode acarretar seu fechamento brevemente, caso o problema não seja sanado.

“Temos o conhecimento que as cidades mais próximas que possuem UTI, já operam com a capacidade máxima e não dão conta de atender a demanda da sua própria região e que a capital, onde encontramos maior disponibilidade de unidades de terapia intensiva, fica a cerca de 510 km da cidade de Salgueiro”, reforçou o deputado.

Em seu pronunciamento Leão reconheceu a dificuldade financeira enfrentada hoje pelo Estado, em decorrência da crise que vem assolando o país, e consequentemente toda nossa estrutura de saúde pública, bem como o elevado custo para manter uma UTI, mas insistiu em pedir que o Governo estadual regularize as pendências com a unidade hospitalar, para que seja garantindo o direito a vida e o total funcionamento do serviço prestado que beneficia a população de toda aquela região.

Manuela Leimig – Jornalista

Assessoria de Imprensa


Postado em Notícias | Por

out 20

20 outubro 2015

AFOGADOS//Estão abertas as inscrições para professores do PRONATEC

aula inaugural pronatec 2013

O PRONATEC é um programa da União, desenvolvido nos municípios em parceria com as Prefeituras. Este ano serão ofertados cursos nas mais diversas áreas. A Prefeitura de Afogados da Ingazeira divulga as inscrições para quem desejar ser professor do programa.

É preciso ter licenciatura em matemática, letras, ou graduação nas seguintes áreas: psicologia, pedagogia, serviço social, sociologia, medicina, enfermagem, fisioterapia, nutrição, agronomia, cooperativismo, recursos humanos, administração, dentre outras diversas áreas do conhecimento. A seleção será pela pontuação obtida através da analise dos currículos.

Os professores atuarão ensinando jovens e adultos em cinco diferentes polos: Recife, Paulista, Belo Jardim, Poção, São João, Afogados da Ingazeira, João Pessoa (PB) e Araruna (PB). A carga horária para os aprovados será de 16 horas semanais. A remuneração é de R$ 50,00 por hora/aula. As bolas serão financiadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

A seleção está sendo coordenada pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Para saber mais, você pode conferir o edital completo clicando no link abaixo:

https://sites.google.com/site/editalpronatec/

“Qualificação é fundamental, sobretudo nesse momento de crise e desemprego. Quanto mais qualificado for, maiores as chances de inserção no mercado de trabalho. Estamos trazendo mais esta oportunidade para que nossos jovens possam se qualificar ainda mais,” afirmou o Prefeito José Patriota. É importante destacar que nem todos os municípios estão sendo contemplados e Afogados conquistou mais este importante espaço de qualificação de mão-de-obra, dessa vez em parceria com a União.

Prefeitura de Afogados da Ingazeira
Núcleo de Comunicação Social

Postado em Sertão | Por

out 20

20 outubro 2015

Cursos sobre FEM e Gestão de Projetos para gestores municipais

curso_pfc
Fotos: Douglas Fagner

A Secretaria de Planejamento e Gestão, através do Instituto de Gestão Pública de Pernambuco Governador Eduardo Campos, dá continuidade às parcerias com os municípios oferecendo, até o próximo dia 23, cursos aos gestores municipais. Desta vez, a Seplag aproveitou o seu Programa de Formação Continuada (PFC), voltada para os servidores da própria pasta, e abriu vagas para os funcionários de prefeituras de todas as microrregiões do Estado.

Os cursos oferecidos, Adesão e Movimentação de Recursos Financeiros do FEM e o de Gestão de Projetos, fazem parte da grade do PFC – Edição 2015. De acordo com a coordenadora dos cursos, a gestora governamental Carolina Morais, no primeiro dia houve a participação de 38 pessoas, sendo 32 representantes dos municípios e os demais da própria Seplag. Nos dois primeiros dias, está sendo oferecido o curso de Adesão e Movimentação de Recursos Financeiros do FEM, que tem como objetivo capacitar servidores nos procedimentos de adesão, liberação das parcelas e prestação de contas dos recursos financeiros referentes ao Programa.

Judileide Rodrigues

“O curso voltado para o FEM contou com a ativa participação dos municípios. Muito mais do que uma capacitação, tornou-se um espaço para orientações e esclarecimentos referentes aos procedimentos que envolvem o Fundo, o que proporcionará ganhos tanto para os municípios como para a Seplag e demais órgãos envolvidos”, afirmou. As aulas ocorrem na Uninassau, na unidade de Boa Viagem.

O gerente municipal de Contratos e Convênios de Paulista, Cleiton Cersar Lemos, já se tornou um aluno frequente dos cursos oferecidos pela Seplag. “Esta capacitação é muito importante para os municípios, tendo em vista que as ações trabalhadas no curso refletem diretamente nas atividades diárias do município. A capacidade técnica das equipes que dão os cursos é muito alta e isto ajuda muito. O Governo do Estado é um verdadeiro parceiro e está cada vez mais próximo dos municípios”, disse.

Já Judileide Rodrigues da Costa, representante do município de São José do Egito, ressalta este curso como uma forma de aprimorar a execução do FEM. “Ele contribui para que os municípios desenvolvam de forma mais eficaz, física e financeiramente, os planos de trabalho do FEM. Se aproveitarmos bem está oportunidade, vamos contribuir muito para o crescimento dos nossos municípios”, frisou.

De quarta à sexta-feira, será ministrado o curso de Gestão de Projetos. A ideia é capacitar servidores nos principais conceitos e processos utilizados no Gerenciamento de Projetos, permitindo que os participantes, ao final do curso, desenvolvam todas as etapas para  aplicar os fundamentos básicos para gerenciar projetos. Monitoramento e Controle; Identificar as principais causas que levam um projeto a ser bem ou mal sucedido. Para esta segunda turma, houve a inscrição de 37 pessoas de 22 municípios diferentes.

Ass_NICOM


Postado em Notícias | Por

out 20

20 outubro 2015

Professor questiona “o negócio dos ventos em Pernambuco”

energia-eólica-20A ilusão dos “projetos de desenvolvimento” em Pernambuco

Heitor Scalambrini Costa

Professor da Universidade Federal de Pernambuco

Nos últimos anos em Pernambuco, a máquina de propaganda do governo estadual, aliado a mídia empresarial, e a setores cooptados da academia tem insistentemente anunciado a implantação de grandes empreendimentos econômicos para mudarem a vida dos pernambucanos. Chamam a isso de “desenvolvimento”, mas que na realidade acaba promovendo conflitos socioambientais de grandes proporções. Vejam bem.

 O Complexo Industrial Portuário de Suape (CIPS), cujos investimentos já ultrapassaram 60 bilhões de reais é um dos exemplos de uma obra contestada desde seu início, nos anos 70 do século passado. Prometida como a redenção econômica do Estado, o novo Eldorado, a jóia da coroa, tornou-se um pesadelo para milhares de trabalhadores e moradores do entorno do Complexo. Estima-se que já foram demitidos 42 mil trabalhadores da indústria de petróleo, 4 mil da indústria metal mecânica e 5 mil do setor de fretamento. Além da expulsão de mais de 10 mil famílias que moravam naquele território e viviam da agricultura familiar, da pesca e da coleta de mariscos. Hoje sobrevivem nas periferias das cidades, cujos modos de vida foram interrompidos drasticamente.

Mesmo com anúncios oficiais de recordes, ano a ano, na movimentação de cargas, o que se verifica no CIPS são obras paradas, estagnação da produção, demissões em massa de trabalhadores desamparados dos seus direitos trabalhistas, desastre ambiental, além das violações dos direitos humanos com expulsão truculenta dos antigos moradores. Com esta realidade os dirigentes do Estado deslocaram seu discurso “desenvolvimentista” para o litoral norte, para a fábrica da Fiat, como novo polo de “desenvolvimento” em Pernambuco. Todavia aquele território vivencia uma situação que não é a mesma anunciada pela propaganda oficial. Inúmeros problemas socioambientais estão ali presentes.

Hoje é a instalação de parques eólicos a bola da vez no discurso da salvação econômica do Estado. O que se verifica nos últimos anos, com o que agora é conhecido como “o negócio dos ventos” é o crescimento vertiginoso destes empreendimentos, com a instalação de centenas e milhares de aerogeradores, em particular no Nordeste brasileiro. Mais do que aspecto econômico, a energia eólica traz consigo uma carga de contradições. Nos estados como a Bahia, Rio Grande do Norte e Ceará movimentos sociais e populações atingidas denunciam violentos conflitos e situações de injustiça ambiental relacionada à implantação dos parques eólicos.

Em Pernambuco se inicia um processo sem discussão com os envolvidos, que não leva em conta os erros cometidos em outros estados/municípios. Segundo a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico “30 parques eólicos estão em fase de projeto ou construção e cinco já em fase de operação, localizados em 14 municípios do Estado, somando mais de R$ 3 bilhões em investimentos. Quando todos estiverem operando terão capacidade para gerar mais de 800 Megawatts (MW)”. É lamentável que não se estabeleça procedimentos consultivos e um cuidado maior para evitar o ocorrido em outros municípios. As decisões são monocráticas, sem consultas e discussão com as populações envolvidas, com as prefeituras locais, com os sindicatos de trabalhadores rurais, enfim, com a sociedade.

Ao invés disso, autoritariamente, entre quatro paredes são estabelecidos acordos com os empreendedores no que se refere à concessão de facilidades, de benefícios, como por exemplo, a promessa de mudança da política estadual florestal (Lei 11206/95), dispensando a obrigatoriedade de elaboração de Estudos de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental – EIA/RIMA para supressão parcial ou total da vegetação de preservação permanente (PL 407/2015). Nesta proposta estes estudos não serão mais obrigatórios, para os “negócios dos ventos”.

Nestes acordos nada transparentes constam mudanças danosas ao meio ambiente e consequentemente às pessoas, como o aumento da altura da vegetação que delimita as áreas de proteção permanente (APP), já que o potencial eólico no Estado se encontra nestas áreas. Como o projeto de lei 396/2015 prestes a ser votado em plenário, sendo já aprovada pela Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa (ALEPE). Assim as áreas de proteção permanente se tornam vulneráveis. E finalmente, outro compromisso assumido junto aos empresários foi às autorizações para supressão de vegetação no bioma Caatinga para a instalação dos parques eólicos. Desde 2012, mais de 800 ha já foram autorizados pela ALEPE para o desmatamento neste bioma, através dos seguintes leis votadas e aprovadas pela ALEPE: Lei 14.897/2012, Lei 14.990/2013, Lei 15.336/2014,Lei 15.394/2014, Lei 15.395/2014, PLO 128/2015 e PLO 457/2015. .

O que de fato existe hoje é um modelo vigente de análise da economia medida pelo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) que está em cheque. Este modelo é uma falácia, pois não considera a profunda intervenção que é realizada em seu nome nos ritmos da natureza e a exploração predatória desenfreada dos bens e serviços dos ecossistemas, em nome do aumento do PIB, acarretando enormes prejuízos e colocando em risco o equilíbrio dos ecossistemas.

Um forte apelo para justificar as mudanças em curso na legislação ambiental e para o desmatamento é que os parques eólicos vão gerar emprego e renda. Entretanto, tal ladainha não se sustenta. No início das instalações existe a euforia, retratada recentemente pelos meios de comunicação em reportagens nos municípios onde foram instalados tais equipamentos. E depois? O que já se conhece e está relatado em outras regiões foi o ressurgimento do desemprego, da estagnação econômica nos municípios, da perda da soberania territorial dos povos e comunidades tradicionais locais, comprometendo assim seus modos de vida, além em muitos casos, do desastre da destruição ambiental.

 Logo, a proposta do governo estadual de transformar a geração de energia eólica em uma grande oportunidade para o semiárido, deve ser vista com cautela e muita preocupação. Infelizmente, como está sendo implantada atualmente, a geração eólica acaba se resumindo na concentração de renda, com altos lucros para os empreendedores, tais projetos se caracterizando como promotores de exclusão social e de desmatamento da Caatinga, um bioma único, que já vem sendo dilapidado há anos em nome do ”tal de desenvolvimento” (vide o “polo gesseiro” em Pernambuco). Além de poder afetar tragicamente os mananciais de água com o desmatamento dos brejos de altitude, hoje não mais protegidos pela legislação. O caso mais emblemático seria o desmatamento da Mata do Bitury (no município do Brejo da Madre de Deus) onde nascem riachos que alimentam a bacia do rio Capibaribe, para dar lugar a parques eólicos.

 Os dirigentes em Pernambuco aderem a este conceito de crescimento econômico a qualquer preço, confundindo-o com desenvolvimento e tornando refém de um paradigma ultrapassado de análise da economia. Iludem a população com o discurso de geração de emprego e renda. Falham no planejamento e agem irresponsavelmente não respeitando o meio ambiente, com consequências drásticas para as gerações presentes e futuras. Considera-o um entrave à realização de negócios, daí sua destruição. Persistem em um modelo que mantém as desigualdades, a exclusão social e as injustiças socioambientais.

 Afinal a quem beneficia este “desenvolvimento”?


Postado em Notícias | Por

out 20

20 outubro 2015

Vereador Igor Mariano propõe criação de ciclovias em Afogados da Ingazeira

patriota-pedalou

Na sessão da Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira, realizada na Casa Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara na noite de ontem (19), o Vereador Igor Mariano (PSDB) apresentou requerimento de nº 135/2015, que propõe a criação de ciclovias no município de Afogados da Ingazeira. O parlamentar justificou sua proposição:
“Já que estamos na iminência de colocarmos em prática nossa municipalização do trânsito, quero colocar na discussão também a criação das ciclovias. O número de ciclistas tem crescido de forma contundente em Afogados da Ingazeira, é importante que o município tenha um olhar especial com esse público”.
Discurso Igor Mariano
A próxima sessão do legislativo ficou marcada para o próximo dia 26/10, segunda-feira, às 20h.
Da Assessoria de Imprensa

Postado em Sertão | Por

out 20

20 outubro 2015

Pesquisa aponta que dos 103 prefeitos 71 não tem condições de pagar o 13º

decimo-terceiro-salario-parcelaApenas 26 prefeituras deverão pagar o 13º pelo menos é o que diz uma pesquisa da UPB divulgada por Magno Martins em seu blog.

Foram entrevistadas 103 prefeituras, 71 não terão condições de pagar o 13º, segundo a reportagem, apenas três prefeitos dizem ter pago a primeira parcela.


Postado em Notícias | Por

out 20

20 outubro 2015

Prefeitos falam que vão parar, manifesto promovido pela AMUPE vai a Assembleia Legislativa de Pernambuco

PATRIOTA-O-SECRETARIO
A situação crítica aperta os municípios em Pernambuco, eles buscam uma saída para amenizar a crise em seus municípios.

O presidente da AMUPE e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, anunciou que haverá um manifesto na Assembleia Legislativa com a presença dos prefeitos de Pernambuco.

Segundo José Patriota, “muitos colegas não aguentam mais e já falam que vão parar”, é um tipo de grito de socorro diante do momento complicado que passam os municípios.


Postado em Sertão | Por

Página 702 de 924« Primeira...102030...700701702703704...710720730...Última »