Publicidade


Em live, Presidente da ACS-PE reclama da falta reajuste nos salários dos Militares em Pernambuco

31 jul 2020|Postado em:RECIFE

Segundo Albérisson Carlos, o Policial Militar em Pernambuco não tem reajuste salarial há cinco anos.
 

O presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Albérisson Carlos, participou de uma live nesta quinta-feira (30) com o presidente da ANERMB (Associação Nacional de Entidades Representativas de Militares e Bombeiros) Sargento Leonel Lucas e o Diretor Jurídico da ANERMB, Luís Claudio Coelho.

Albérisson reclamou sobre a falta de reajuste salarial dos Policiais Militares em Pernambuco. Segundo o presidente, em 2019 o salário de um soldado era de R$ 2.819,88, e atualmente, o soldado que ingressa na Polícia na letra A, recebe os mesmos, R$ 2.819,88.

Algumas pessoas perguntaram se seria bom receber como subsídio, Albérisson afirmou que ao ler sobre o lote “se o subsídio fosse ruim, o juiz, o desembargador, os políticos e magistrados de maneira geral, não iriam querer receber em forma de subsídio”.

Ao falar sobre o salário do Polícia Militar em Goiás, o Diretor Jurídico da ANERMB, Luís Claudio Coelho afirmou que os salários dos Polícias em Pernambuco é muito menor do que o valor recebido pelo Militar em Goiás.

“Nós vinhemos resolver nossa situação em 2006, quando nós abolimos divisões de classes: soldado A, B, C ou nível 1,2, 3. Acabamos com isso.  Criou o subsídio. Quando criou o subsídio em 2006, que um soldado em Goiás ganhava R$ 2.711,00. Hoje, o cara passa no concurso para soldado, vai para Academia, como segunda classe, ganhando R$ 6.350,00”, explicou.

O Diretor da ANERMB afirmou que o subsídio é uma conquista para categoria.

“Para você ver como é importante o subsídio, pois dobrou o salário no mesmo ano. Nossos avanços e conquistas salariais fizeram que o nosso soldado de primeira classe, ganhe R$ 6.785,00 e se o Governo conceder 1% de aumento para o Coronel, esse 1% se estende para todos os Policiais Militares e todos os postos e da graduação. Porque o subsídio trata de percentual de aumento, não trata de ‘tanto para o Coronel, tanto para o Sargento’. O percentual é para todas categorias, todas as graduações e todos os postos”, afirmou.

“É uma avanço muito importante o subsídio”, concluiu.

Foto: Luiz Fernandes

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*