Publicidade


Fatos da história com registro do jornalista Evaldo Costa sobre a “greve de jornalistas” em 1990

26 jun 2021|Postado em:Artigo

 

 

Arquivo:Evaldo Costa (Olha o Evaldo botando pressão)

JORNALISTAS, RADIALISTAS E GRÁFICOS FAZEM GREVE E O RECIFE FICA 14 DIAS “VOANDO”

 

Em junho de 1990, todo mundo no Recife “voava”, totalmente alheio ao que acontecia, porque uma greve de jornalistas, gráficos e radialistas paralisou a mídia local.

Foram 14 dias sem que os jornais diários circulassem e com emissoras de rádio e televisão colocando no ar programas jornalísticos de faz de conta.

As empresas que mandaram profissionais cobrir a Copa do Mundo de 1990, na Itália, ficaram sem matérias e sem ter onde publicá-las.
(Não procure saber como o Recife reagiu à derrota da seleção brasileira de Dunga pela Argentina de Maradona. Não há registros na mídia pernambucana)


O movimento exigia 187% de reposição salarial. Isso mesmo: 187%!
.
O percentual extravagante e a adesão quase unânime ao movimento tinham a ver com a tremenda crise econômica da época.


Publicidade



Sarney deixara o Planalto para Collor em meio a uma hiperinflação que devorava a renda e a qualidade de vida dos brasileiros.

Mesmo sendo reajustados todos os meses, graças aos “gatilhos” indexados, os salários perdiam feio a corrida contra uma inflação que chegou a 84% ao mês!…

A greve da comunicação pernambucana fazia sentido, mas, como era inédita, surpreendeu.
As direções chamaram e a polícia baixou os cassetetes sem dó para dispersar os piquetes. Houve sangue (pouco), suor e lágrimas, mas não adiantou. As redações continuaram vazias.

O assunto foi levado ao pleno do Tribunal Regional do Trabalho, que deu ganho de causa aos trabalhadores.
Ganhamos? Sim! Mas não levamos. Em Brasília, o TST anulou o reajuste.

O arrocho continuou e até se agravou depois que Collor e Zélia Cardoso de Mello cortaram zeros, criaram a moeda Cruzado e confiscaram o saldo bancário de quem tinha.

PS.: A foto que vc vê é uma reprodução do vídeo “O 14”, de Amin Stepple e Marcos Cirano.

Segue o Evaldo Costa no Instagram

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*