dez 16

16 dezembro 2014

Prefeitura de Afogados da Ingazeira paga o 13º salário na sexta

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira paga na próxima sexta-feira, 19 de Dezembro, o 13º salário dos servidores públicos municipais, incluindo aposentados e pensionistas. Com o pagamento, serão injetados 1,5 milhão de Reais na economia local, incrementando as vendas de final de ano do comércio. 

 

“Isso é fruto de um planejamento. Apesar das enormes dificuldades na arrecadação, estamos trabalhando para garantir o pagamento de duas folhas salariais em Dezembro, de forma a garantir maior tranquilidade para os servidores comemorarem as festas de final de ano,”afirmou o Prefeito José Patriota.

Prefeitura de Afogados da Ingazeira
Núcleo de Comunicação Social

Postado em Sertão | Por

dez 15

15 dezembro 2014

Município de Flores participou de capacitação Selo UNICEF Município Aprovado, na cidade de Arcoverde

Capacita_o_SeloUnicef_0

A formação reforçou os objetivos do Selo UNICEF e envolve os municípios para que participem efetivamente de todas as etapas do programa. O Selo é uma iniciativa baseada na mobilização social pela garantia dos direitos da infância e da adolescência.

Capacita_o_SeloUnicef_1

Capacita_o_SeloUnicef_2

O evento foi fundamental para a Secretaria de Bem Estar Social de Flores, que enviou a Articuladora Valquíria Araújo e a adolescente, componente do NUCA, Michael Nascimento, e que tiveram instruções de como compreender melhor as estratégias do UNICEF por meio do Selo e, sobretudo, entender a metodologia de trabalho para atingir as metas propostas.

Da Assessoria de Imprensa


Postado em Sertão | Por

dez 15

15 dezembro 2014

Confira o funcionamento do MPT durante o recesso forense

 

De acordo com a portaria 105/2013, não haverá expediente no período do recesso judiciário no âmbito do Ministério Público do Trabalho (MPT), inclusive nas procuradorias municipais, excetuando-se os setores ligados ao encerramento do exercício financeiro, que funcionarão com o menor número possível de servidores.

As demandas de ordem trabalhista serão apreciadas em caráter de plantão. O recesso está compreendido no período de 20 de dezembro de 2014 a 6 de janeiro de 2014.

 

Ministério Público do Trabalho em Pernambuco
Assessoria de Comunicação
Mariana Banja | Marina Maciel | Samila Suelly

 


Postado em Notícias | Por

dez 15

15 dezembro 2014

Afogados sedia I Feira de Artesanato e Produtos da Agricultura Familiar do Pajeú‏


Por Juliana Lima – Comunicadora Popular do Cecor
Aconteceu em Afogados da Ingazeira na última quinta (11), a I Feira de Artesanato e Produtos da Agricultura Familiar do Pajeú (FEARPAF), promovida pelas gerências de Afogados e Serra Talhada, do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), em parceria com as prefeituras de Afogados e Ingazeira.

A feira contou aproximadamente com trinta artesãos e artesãs dos municípios de Afogados, Serra Talhada, Brejinho, Tuparetama, Triunfo, Santa Cruz da Baixa Verde, Floresta, Ingazeira, Solidão, Quixaba e Tacaratu, que expuseram uma grande diversidade de artesanatos feitos com garrafas pet, madeira, palha de bananeira, retalhos, barro, velas, além de produtos da agricultura familiar e comidas regionais, como bolos, doces, compotas e frutas.

As barracas foram montadas na Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, que recebeu uma ornamentação especial feita com garrafas pet e cedida pela Prefeitura de Ingazeira, fruto do trabalho de mulheres agricultoras de Santa Rosa, Minadouro e do Assentamento Bonome.

 “Essa feira contribui para a divulgação do nosso trabalho e para a construção da economia solidária, pois proporciona a venda dos nossos produtos”, afirma a agricultora e artesã Maria Aparecida de Lima Silva, que é do Grupo Cheiro do Sertão, em Santo Antônio I, município de Carnaíba, e trabalha com produtos fitoterápicos juntamente com outras duas mulheres do grupo.

De acordo com Neide Custódio, extensionista Rural do IPA, a proposta é discutir com as mulheres o reaproveitamento de matérias primas que iriam para o lixo, e que podem se transformar em objetos úteis, além de chamar à atenção da sociedade e dos governos para a necessidade da reciclagem e importância do artesanato, valorizando a produção local”, disse.

A feira foi animada com apresentações de maracatu e pelo Balé Cultural de Afogados da Ingazeira.


Postado em Sertão | Por

dez 15

15 dezembro 2014

Assepe cobra respostas do governo sobre recursos do Sassepe

A grande imprensa tem veiculado há alguns dias uma notícia que tem deixado a ASSEPE e todos os beneficiários (as) do SASSEPE altamente preocupados, e exigem que o governo responda urgentemente à questão. É verdade que recursos do SASSEPE no valor de 8,6 milhões foram destinados à FUNASE?

A primeira nota na imprensa foi publicada no dia 19 de novembro, no Jornal do Commercio. Na ocasião, os beneficiários (as) manifestaram indignação, através do mesmo veículo e o governo não se pronunciou. A segunda nota foi publicada no dia 10 de dezembro, no mesmo jornal e o governo continua em silêncio.

O SASSEPE tem um débito estocado com os credenciados de mais de 50 milhões de reais. A maior receita/mês é a contribuição dos servidores. Em abril deste ano, houve um aumento na contribuição com aumento (18,5 milhões de reais). Enquanto isso, o governo arca com 6,3 milhões de reais no caixa mensal do SASSEPE. Diante disso, como o governo do estado pode financiar outros órgãos ou setores?

Os (as) mais de 190 mil beneficiários (as) que usam os serviços sabem as dificuldades que têm enfrentado na hora que buscam a assistência. São consultas marcadas para 30 dias ou mais, exames básicos marcados para até seis meses, cirurgias marcadas para mais de 6 meses quando, mesmo com vários (as) pacientes precisando deste atendimento com urgência. 

O Hospital Âncora do SASSEPE (HSE), está desabastecido, com reformas a passos mais do que lentos por falta de recursos. A estrutura apresenta problemas como elevadores quebrados. Os pacientes fazem filas intermináveis ondem buscam atendimento e muitas vezes não conseguem receber a assistência pela quantidade insuficiente de profissionais para responder à demanda.

Estamos do lado da FUNASE, os recursos destinados ao setor precisam ser ampliados e a responsabilidade é do governo que deve suprir as demandas do órgão com recursos públicos. Os parcos recursos do SASSEPE, não podem ser desviados para custear o que não está previsto em lei. O governo está devendo essa resposta aos servidores e à sociedade. Resposta já!

Contatos:

Paulo Rocha, secretário-geral da CUT-PE e Coordenador do Fórum dos Servidores Estaduais/PE


Postado em Notícias | Por