Publicidade


Situação de estrada do C3 prejudica produtores de frutas de Núcleos de Irrigação em Petrolina

23 fev 2021|Postado em:Sertão

 

Os motoristas tentam desviar dos buracos e acabam caindo no canal. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

 

A pista foi construída há dez anos e está cheia de buracos, o que dificulta o transporte de mercadorias e passageiros, além de provocar prejuízos aos compradores de frutas.

Produtores de frutas de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, reclamam da falta de infraestrutura da PE-633, conhecida como estrada do C3. A via está cheia de buracos e dificulta o transporte de mercadorias e passageiros, além de provocar prejuízos aos compradores de frutas.

A pista foi construída há dez anos e, segundo moradores, são feitas apenas obras de tapa buraco. A estrada do C3 dá acesso ao N6, N7 e também ao projeto Maria Tereza, importantes Núcleos de Irrigação da região. O comprador de frutas Fábio Cruz sofre com esses problemas. “A gente perde horário, quebra carro, e isso vem se arrastando por muitos anos. A gente que sofre com isso”.

Em alguns trechos a via fica ainda mais perigosa. Sem visibilidade e sinalização em uma das curvas da pista, os motoristas acabam passando pelos buracos. A falta de acostamento também gera problemas para quem trafega no local. “Tem que adiantar no horário porque tem atraso nessa região, desviar dos buracos, o carro dá problema, é muito transtorno”, lamenta o motorista de van, Cival Taveira.

De acordo com o produtor rural Francisco Freire, os acidentes na estrada são constantes. Alguns motoristas tentam desviar e acabam caindo no canal. “Já aconteceu muitas mortes por causa dos buracos. Quem não conhece a estrada, em um descuido cai nos buracos”. conta Francisco.

“É um desprezo. Aqui não tem ninguém para fazer nada, nem se quer para fiscalizar”, lamenta o produtor rural.

 

Os moradores da região dizem que não sabem a quem recorrer. Os motoristas cobram um posicionamento das autoridades. “A gente espera que pelo menos amenizem a situação. Os políticos poderiam olhar mais um pouco para a zona rural”, destaca Fábio.

Em nota, a prefeitura de Petrolina informou que as rodovias se tratam da PE-633, 636 e 638 e que portanto, é responsabilidade do governo do estado fazer o recapeamento das vias. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER), disse que essas rodovias foram construídas pela Codevasf, e que é responsabilidade da companhia executar as ações necessárias de requalificação.

A superintendência da Codevasf, declarou que as vias estão em processo de transferência para o governo de Pernambuco, uma vez que fazem parte da malha rodoviária estadual. Os detalhes sobre o andamento do processo e quando deve ser finalizado não foram divulgados pela companhia.

Mais informações:  G1 Petrolina


Publicidade



Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*