maio 24

24 maio 2022

Cine São José recebe Vertin Moura com o show Pássaro Só

 

Depois de circulações nacional e internacional, o multiartista Vertin Moura chega aos sertões de Pernambuco com o show Pássaro Só. E nesta quarta-feira (25), a parada é em Afogados da Ingazeira, no Cine São José, às 20h, com entrada grátis.

É um momento de reencontro dele com a cidade. Baiano de Juazeiro, Vertin viveu a adolescência em Arcoverde, quando trouxe seus primeiros passos artísticos a Afogados. Volta experiente, com vários álbuns publicados, músicas gravadas por artistas renomados e participações em filmes como Big Jato e Marighella e na série 3%, levada ao ar pela Netflix.


Publicidade



“Vertin tem uma história que nos representa e serve de incentivo. É um artista que abriu caminhos e volta agora pra mostrar seu trabalho em nossa casa”, revela o secretário de Cultura de Afogados, Augusto Martins. O município é parceiro do evento, que conta com o incentivo do Funcultura.

Serviço –

Show Pássaro Só, de Vertin Moura

Cine São José

Quarta-feira, 25/05, às 20h

Entrada Grátis

 

Assessoria de Imprensa


Postado em Afogados da Ingazeira, Sertão | Por

maio 24

24 maio 2022

Simples Nacional: empresas têm até dia 31 para quitar dívidas pelo Relp

 

Simples Nacional: empresas têm até dia 31 para quitar dívidas pelo Relp

Help Mei – Foto: Reprodução/ Facebook

Receita Federal alerta que é a chance de quitar dívidas com desconto de até 90%

Atenção empresários que estão inscritos no Simples Nacional e se encontram com dívidas junto a Receita Federal e Procuradoria de Fazenda! A adesão ao Relp (Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos) termina no próximo dia 31 de maio, ou seja, daqui a uma semana.

Até o dia 20 de maio, a Receita Federal já havia recebido mais de 100 mil solicitações de empresas interessadas em participar do programa. O Relp é direcionado para micro e pequenas empresas, inclusive para MEI. A iniciativa permite o parcelamento de todas as dívidas apuradas pelo Simples Nacional até o mês de fevereiro de 2022.

Se você não sabe o que é o Relp, não conhece as condições do programa e nem sabe onde realizar a negociação,  acompanhe a leitura a seguir.

O que é o RELP?

 O Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp), voltado para débitos de empresas que participam do Simples, abrange débitos de natureza tributária e não tributária, mas não podem ser parcelados débitos previdenciários.

O programa oferece parcelamento com reduções nos valores de juros e multas, para as dívidas apuradas no Simples Nacional ou no Simei.

O parcelamento é destinado exclusivamente às microempresas (ME), pequenas empresas (EPP) e ao microempreendedor individual (MEI), sejam optantes atuais ou desenquadrados do Simples Nacional.

Também poderão aderir os CNPJs em recuperação judicial, baixados ou inaptos, ou seja, que estejam inscritas em dívida ativa da União. Neste caso, a negociação deve ser feita junto à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Como aderir ao RELP?

Qualquer dívida do Simples Nacional vencida até fevereiro de 2022 pode ser parcelada. Débitos com a Previdência Social poderão ser parcelados em até 60 meses (cinco anos).

As dívidas de outros parcelamentos especiais em 2016 e 2018 também podem ser renegociadas. O único tipo de dívida que não tem desconto é a parcela de 36 meses prevista no Plano de Recuperação Judicial.

Para aderir ao programa, o representante da empresa deve:

  • Acessar o e-Cac;
  • Clicar em “Pagamentos e Parcelamentos”
  • Escolher entre “Parcelar dívidas do SN pela LC 193/2022 (Relp)” ou
  • “Parcelar dívidas do MEI pela LC 193/2022 (Relp)”, conforme o caso.

A adesão também pode ser feita pelo Portal do Simples Nacional até o dia 31 de maio. Durante esse processo, a pequena empresa ou MEI deve indicar a dívida a ser incluída no programa. A aprovação do pedido de adesão fica condicionada ao pagamento da primeira prestação até o oitavo mês de ingresso.

Quais as condições e modalidades de pagamento?

O pagamento das dívidas poderá ser realizado no prazo de até 180 vezes (15 anos), com redução de até 90% das multas e juros, dependendo do volume da perda de receita da empresa durante os meses de março a dezembro de 2020 (calculado em relação a 2019).

Quem teve a receita bruta reduzida em:

  • 80% ou mais (ou ficou inativo): paga 1% da dívida total, sem redução, em até 8 vezes (até novembro) e o restante parcelado em até 180 vezes, com 90% de desconto sobre multas e juros.
  • 60%: paga 2,5% da dívida total, sem redução, em até 8 vezes (até novembro) e o restante parcelado em até 180 vezes, com 85% de desconto sobre multas e juros.
  • 45%: paga 5,0% da dívida total, sem redução, em até 8 vezes (até novembro) e o restante parcelado em até 180 vezes, com 80% de desconto sobre multas e juros.
  • 30%: paga 7,5% da dívida total, sem redução, em até 8 vezes (até novembro) e o restante parcelado em até 180 vezes, com 75% de desconto sobre multas e juros.
  • 15%: paga 10% da dívida total, sem redução, em até 8 vezes (até novembro) e o restante parcelado em até 180 vezes, com 70% de desconto sobre multas e juros.
  • Sem perda (0): paga 12,5% da dívida total, sem redução, em até 8 vezes (até novembro) e o restante parcelado em até 180 vezes, com 65% de desconto sobre multas e juros.

O saldo da dívida referente especificamente às contribuições previdenciárias retidas de segurados poderá ser parcelado em no máximo 60 vezes.

Após o pagamento das prestações da entrada, o saldo restante com desconto será pago em até 180 prestações escalonadas da seguinte forma:

  • da primeira à 12ª: 0,4% cada prestação;
  • da 13ª à 24ª: 0,5% cada prestação;
  • da 25ª à 36ª: 0,6% cada prestação;
  • da 37ª em diante: o saldo será dividido em até 144 vezes.

As parcelas também não poderão ser inferiores a R$ 300,00 para micro e pequenas empresas, ou R$ 50,00 para MEI. O valor de cada parcela contará com juros equivalentes à taxa Selic, calculados a partir do mês subsequente ao da consolidação (pedido de adesão) até o mês anterior ao do pagamento, e de 1% referente ao mês em que o pagamento for efetuado.

 

Fonte: Jornal Contábil


Postado em Notícias | Por

maio 24

24 maio 2022

Gonzaga Patriota defende identidade profissional de radialista

O Senado aprovou, no último dia 18 de maio, a regulamentação da identidade profissional de radialista. Com isso, o documento pode ser usado como identidade válida em todo o território nacional. A proposta, que segue para sanção presidencial, foi defendida pelo deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) em 2015, através do Projeto de Lei nº 576/15, que foi apensado ao PL 458/2015, do deputado André Moura, remetido ao Senado Federal em 2017, recebendo o número PLC 153/2017.

Gonzaga Patriota comemorou o resultado e afirmou que é uma grande conquista para a categoria. “É um reconhecimento e a valorização desses profissionais tão importantes que levam a informação e o conhecimento diariamente para milhares de pessoas”, disse Patriota.

De acordo com o texto aprovado, o documento deve ser emitido pelo sindicato da categoria. Caso não exista tal sindicato na área de atuação do profissional, a carteira poderá ser emitida por federação devidamente credenciada e registrada no Ministério do Trabalho.

Não é necessário o radialista ser sindicalizado para ter direito ao documento. Basta ele ser habilitado e registrado perante o órgão regional do Ministério do Trabalho, nos termos da legislação que regulamenta a atividade profissional.

Assessoria de Comunicação


Postado em Política | Por

maio 24

24 maio 2022

Campanha pede doações para associação que realiza atendimentos a doentes de fígado

 

Campanha pede doações para associação que realiza atendimentos a doentes de fígado

Associação que assiste doentes de fígado completa 21 anos e inicia campanha de doações para a instituição. (Ray Evllyn )

Associação Pernambucana de Apoio aos Doentes de Fígado (APAF), que funciona dentro do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), comemora 21 anos nesta terça-feira (24). A instituição assiste pacientes de vários estados do Brasil com doenças hepáticas, transplantados e suas famílias. Em média, são 16 mil atendimentos por ano, com 149 transplantes realizados em 2020 e 2021 na Unidade de Transplante de Fígado (UTF/HUOC), um dos maiores programas de transplante de órgãos do país. Na última sexta-feira (20/05), a equipe da instituição fez o primeiro transplante de fígado do estado, realizado em razão da hepatite misteriosa que já acomete crianças e adolescentes de todo o mundo. Para manter suas atividades, a Apaf pede doações de pessoas físicas e jurídicas. Informações e contatos: amigosdaapaf@yahoo.com.br ou (81) 3184.1244 | (81) 99649-0114.

“Nosso trabalho é voltado para dar suporte socioassistencial e assistência em saúde de pacientes ligados à Unidade de Transplante de Fígado (UTF), que necessitam de tratamento, aguardam em fila de transplante e que já estão transplantados. Também temos uma casa de acolhimento onde essas pessoas podem se hospedar, garantimos refeições e todo apoio necessário. São 20 pessoas por dia entre pacientes e acompanhantes”, explica o hepatologista e presidente emérito da Apaf, Cláudio Lacerda.

Mãe de Antônio Gustavo, de apenas cinco anos, e que já teve o fígado transplantado, dona Eliete de Souza, que mora no Maranhão, fala do apoio que recebeu na casa de acolhimento da Apaf durante o processo de transplante do filho, que foi realizado na capital pernambucana. “Não conhecia ninguém aqui no Recife e os profissionais da casa de acolhimento nos deram todo o apoio necessário. Se não fosse essa assistência não teríamos como realizar o procedimento e meu filho certamente não estaria mais aqui conosco”, agradece Eliete.

HEPATITE MISTERIOSA
Os médicos cirurgiões da Apaf Américo Gusmão e Cláudio Lacerda foram os responsáveis pelo transplante de fígado de uma adolescente de 14 anos, natural do município de Ibimirim, no Sertão pernambucano, na última sexta-feira (20/05). Ela foi submetida ao procedimento devido a complicações da hepatite misteriosa que tem acometido crianças e adolescentes em todo o mundo. Foi o primeiro caso de transplante registrado em Pernambuco. A Apaf está dando suporte a adolescente e seus familiares, além de disponibilizar equipes multidisciplinares para acompanhamento do caso.

DOAÇÕES

Quem puder, também pode doar roupas, sapatos e acessórios para o bazar que a organização mantém aberto de segunda a sexta, das 8h às 16h.

Como Doar:

Banco Santander, Ag. 4020, C/C: 130.000.11-8

Banco do Brasil, Aq. 3243, C/C: 10.108-7

CNPJ:04.833.011/0001-03

Chave Pix:04833011000103

Informações e contatos: amigosdaapaf@yahoo.com.br ou (81) 3184.1244 | (81) 99649-0114.

Endereço:  Rua Arnóbio Marques, 310, Santo Amaro, Recife (dentro do Hospital Oswaldo Cruz).

 

Fonte: Diario de Pernambuco


Postado em Notícias | Por

maio 24

24 maio 2022

Profissionais são formados para atender crianças monitoradas pelo Olhar para as Diferenças

 

Imagem: Divulgação

Ciclo formativo, que está no segundo módulo, é voltado a trabalhadores da saúde, da educação e da assistência social que atuam no Sertão do Araripe

 

As atividades do segundo módulo das formações do Olhar para as Diferenças estão abrangendo trabalhadores das áreas da saúde, da educação e da assistência social que atuam no Sertão do Araripe. O ciclo formativo, iniciado em abril, já impactou 385 pessoas. O objetivo das ações é contribuir com a qualificação dos profissionais que atuam com as crianças com deficiência de 0 a 6 anos atendidas pelo programa na IX Gerência Regional de Saúde (Geres), sediada em Ouricuri.

Com o tema “Aprofundando o Olhar”, o segundo módulo, que segue até 8 de junho, é ministrado na modalidade EAD em parceria com o Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos do Estado de Pernambuco (Cefospe). Há, ao todo, 268 participantes. Já no primeiro módulo, realizado em março, 117 pessoas tinham sido qualificadas. Outros dois módulos devem ocorrer até o fim do próximo mês, concluindo o processo formativo após a implantação do Olhar para as Diferenças na IX Geres.

De acordo com a coordenadora estadual do Programa Olhar para as Diferenças, Flávia Veras, os ciclos formativos integram os esforços do Governo de Pernambuco para fomentar políticas públicas e fortalecer ações voltadas às crianças com deficiência e suas famílias no Estado. “Estamos atuando na perspectiva de contribuir com a formação dos profissionais que estão nos 11 municípios da IX Geres realizando esse atendimento às crianças e suas famílias”, explica.

PROGRAMA – Desde 2019, o Olhar para as Diferenças também atua nos 13 municípios que compõem a VI Geres, sediada em Arcoverde. Pela iniciativa, são monitoradas 521 crianças com deficiência nas áreas de saúde, educação e assistência social. Entre as ações realizadas, estão a abertura de salas de atendimento especializado nos municípios e a estruturação de locais para atendimentos de saúde, estimulação e reabilitação, além da habilitação de profissionais para atendimento, da entrega de kits de estimulação e reabilitação aos municípios e da entrega de cartilhas e de um guia de orientação às famílias.

 

Ascom SDSCJ


Postado em Sertão | Por